domingo, 29 de novembro de 2015

Teatro Nó e Cia Revelação encerram o 14º Femute

Zumbizar e O beijo da Lua e da Vitória-régia encerram o 14º Femute.



"Foi ouvindo o berimbá me fiz tocar, as histórias de vovó me cantar, as marcas nas costas do meu negro avô me fez inspirar, para contar minha história onde das minhas lembranças sou munido a falar". Assim começa o espetáculo Zumbizar, do Grupo de Teatro Nó, de Nova Olímpia, que sobe ao palco na Mostra Mato Grosso do 14º Femute, às 19h30, no Centro Cultural Paresí.

Logo após, às 21h30, a Cia Revelação de Teatro, questiona o público presente? "Você sabe o que é amor? Amar é querer tanto o bem de uma pessoa ou de qualquer outra coisa que só de pensar em partir o coração dói, dói muito..." É o espetáculo O beijo da Lua e da Vitória-régia, de autoria de Wanderson Lana e direção de Francislaine Almeida.

O espetáculo participa da Mostra Oficial do Festival e representou o Brasil recentemente, na Argentina, no Festival Mundial de Teatro Adolescente "Vamos que Venimos". A Cia foi premiada em seis categorias: Melhor Espetáculo, Melhor Direção (Francislaine Almeida), Melhor Atriz (Raissa Del Barco), Melhor Maquiagem e Melhor Cenário.

O Femute faz parte do Circuito de Festivais de Teatro, uma realização do Governo de Mato Grosso através da Secretaria de Estado de Cultura em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis e Teatro Ogan, que visam incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado.

Acompanhe a Programação:

29 de novembro de 2015


Zumbizar
Grupo: Teatro Nó (Nova Olímpia – Mato Grosso / BR)
Direção, texto e concepção: Valter Lara
Pesquisa cênica: Valter Lara e Genival Sores
Elenco: Genival Soares, Valter Lara, Cael Islânio, Nathany Magalhães e Jann Ribeiro
Cenografia: Teatro Nó
Iluminação: Betto Wallker
Sonoplastia: Ketlyn Ferreira
Horário: 19h30 - Centro Cultural Paresí

Sinopse:
Foi ouvindo o berimbá me fiz tocar, as histórias de vovó me cantar, as marcas nas costas do meu negro avô me fez inspirar, para contar minha história onde das minhas lembranças sou munido a falar.
Da fome da batalha meus gritos serão lama com que vou-me banhar, trocar, comungar ou partilhar os frutos com mãe terra, e bendito seja o meu pai sol.
Entre o ferro de Ogum e a pureza de Iemanjá, não sou descendente de escravo, sou filho da minha ancestral dor, não pedimos indumentárias correntes. Almejamos o mundo, conquistamos além dos cortes no canaviá.
Meu traje agora é branco, bem engomado, e ainda sim sou chamado de Doutor, fui menino preso dentro da minha cor e hoje meus olhos vão te mostrar.
Axé Guerreiro! Lhe apresento meu Zumbizar.


O beijo da Lua e da Vitória Régia
Grupo: Cia Revelação de Teatro (Campo Novo do Parecis – Mato Grosso / BR)
Texto: Wanderson Lana
Direção: Francislaine Almeida
Direção técnica: Cleiton Almeida
Elenco: Larissa Gimenes, João Victor Paz, Raissa Del Barco, Cleiton Almeida, Yasmim Viviurka e Luana Perini
Cenografia: Cleiton Almeida
Maquiagem: Raissa Del Barco, Francislaine Almeida e Cleiton Almeida
Iluminação: Arlan Silva
Sonoplastia: Diego Matochi, Michel Augusto, Francislaine Almeida e Arlan Silva
Horário: 21h30 - Centro Cultural Paresí

Sinopse:
Você sabe o que é amor?
Amar é querer tanto o bem de uma pessoa ou de qualquer outra coisa que só de pensar em partir o coração dói, dói muito...

Viva nossa diversidade criadora!

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Travessia se apresenta hoje no Femute, na Mostra Oficial

Mostra Oficial apresenta o Grupo Tecelagem de Teatro, de Jacareí-SP.


A programação do Femute segue com a participação de grupos de Campo Novo do Parecis, concorrendo no Festival Municipal de Teatro, e o Grupo Tecelagem de Teatro, que apresenta o espetáculo Travessia, na Mostra Oficial do Festival.

O Femute faz parte do Circuito de Festivais de Teatro, uma realização do Governo de Mato Grosso através da Secretaria de Estado de Cultura em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis e Teatro Ogan, que visam incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado.

Acompanhe a Programação:

27 de novembro de 2015

O menino que virou história
Grupo Oficina de Sonhos
Festival Municipal de Teatro
Horário: 9h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Nanna de Castro
Direção: Yasmim Viviurka
Diretores responsáveis: João Victor e Francislaine Almeida

Sinopse:
Rafa é um menino que não gosta de ler, mas é obrigado pela mãe a ir todo dia depois da aula à biblioteca de sua escola. Até que uma bibliotecária muito especial lhe apresenta um livro que mudará seu pensamento a respeito da leitura para sempre.

Vô Doidin e os Velhos Batutas
Grupo Teatrengo
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Nanna de Castro
Direção: Guilherme Bolzan
Diretores responsáveis: João Victor e Francislaine Almeida

Sinopse:
Neste espetáculo, vamos conhecer alguns dos compositores que marcaram a história da música popular brasileira. E também Afirmar a importância da preservação da nossa memória cultural e alertar para a modernidade que torna as coisas rapidamente descartáveis e esquecidas.


Travessia
Grupo Tecelagem de Teatro (Jacareí – São Paulo / BR)
Mostra Oficial
Horário: 20h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Guimarães Rosa
Direção e interpretação: Paulo Williams
Direção musical: Paulo Timbé
Músicos: Binho Pinto (percussão) e Thiago Barboza (violoncello)
Direção de Arte: Carol Bassi
Iluminação: Feu de Andrade
Produção: Iris Yazbek
Fotografia: Wagner Rodrigo

Sinopse:
A estória se ambienta no sertão de Minas Gerais onde um grupo de vaqueiros parte para uma travessia conduzindo a boiada da fazenda até o vilarejo. Em cada parada conta-se um causo.
Travessia da Morte: estória de calundu, um boi bravo que mata o menino Vadico, enquanto este lhe fazia carinho.
Travessia da Dor: estória de Tiãozinho, um menino que levava o pai morto para ser enterrado. Durante o caminho vai recordando sua relação com o pai, a mãe e Agenor Soronho, um homem ruim que trabalhava para a família.
Travessia do Amor: estória de amor entre o dono da fazenda Sionésio e Maria Exita, uma moça que trabalhava em suas terras.
Travessia da Lembrança: estória de Assizinho, um negrinho que estava sendo levado pelos vaqueiros para ser entregue a uns parentes em outra cidade.
Travessia do Rio: estória de um pai que abandona a sina de existir e parte com sua canoa para o rio. No entanto, não vai a lugar nenhum e fica navegando no meio do rio.

Premiação do Festival Municipal de Teatro
Horário: 21h30
Local: Centro Cultural Paresí

Viva nossa diversidade criadora!

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Festival Municipal de Teatro encanta com seus espetáculos gratuitos


A 14ª edição do Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis, Femute, traz uma programação com espetáculos municipais, regionais, nacionais e internacional. No Festival Municipal de Teatro o público conhece um pouco da produção das oficinas que são mantidas gratuitamente pela Prefeitura Municipal, através do Departamento de Cultura.

Dez Espetáculos dos mais variados estilos e formatos, como “O mágico de Oz” e “Feiurinha”,  estão concorrendo aos prêmios de Melhor Espetáculo Melhor Direção, Melhor Figurino e outros, no Festival Municipal de Teatro, que encerra as atividades das Oficinas de Teatro desenvolvidas ao longo do ano pelo Departamento de Cultura.

A professora Marceli Fátima Escher, 36 anos, da Escola Municipal de Educação Infantil, EMEI Jordana Araujo trouxe, com as demais professoras da escola, seus alunos para assistir ao Espetáculo “História de Princesas” e conta que foi muito interessante, pois na escola estavam trabalhando com o “Projeto Palco de Leitura”, em que os contos de fadas e as princesas estiveram presentes. “As crianças reconheceram alguns personagens que trabalhamos no projeto, e se divertiram muito. Estar em eventos nesse porte que é o Femute, nos auxilia na educação delas”, salienta.

  Amanda Hernandes de Abreu, 13 anos, aluna da Escola Municipal 4 de Julho, esteve assistindo ao Espetáculo “Mani”, texto de Wanderson Lana que conta a lenda da mandioca.  “Já assisti a um espetáculo ontem e retornei para assistir o Espetáculo “Mani”. O elenco se apresentou muito bem. O figurino muito lindo e a sonoplastia junto com a encenação foram perfeitos, emocionante”, conta.

Amanda é amiga de uma das jovens atrizes do elenco e diz que não é fácil acompanhar a rotina dela. “Para chegar ao nível de subir no palco e fazer um espetáculo maravilhoso como vi muito ensaios e mais ensaios. Vejo que elas se organizam muito para conciliar tudo, escolas, família, amigos e ensaios. Mas, vale muito a pena”, reforça.

Ao todo já passaram pelo Centro Cultural Paresí para prestigiar aos espetáculos do Festival Municipal de Teatro cerca de 1.020 crianças, jovens e adultos das escolas públicas e privadas do município.

Pequenos novos diretores

A instrutora Francislaine Almeida conta que todos os espetáculos do Festival Municipal têm sempre um pequeno novo diretor. Isso mesmo. É o Projeto Novos Diretores que proporciona a alguns alunos das Oficinas de Teatro, que apresentam afinidade para a função, a possibilidade de vivenciar a experiência de dirigir uma obra que compete no festival e é avaliada por jurados extremamente técnicos.

A instrutora e diretora de teatro reforça que o projeto novos diretores oportuniza aos adolescentes e jovens aprenderem essa responsabilidade que é o fazer teatral. “Em 2002 elas eram crianças de 6 e 7 anos de idade e hoje dividem comigo tantas outras funções, como a direção, sonoplastia, cenários e outras”, disse.

Jady Alves Araujo, 12 anos, aluna da Escola Municipal 4 de Julho e arte-educanda das Oficinas de Teatro diz que a experiência na direção do Espetáculo “História de Princesas”, com texto de Pedro Bandeira, foi desafiadora. “Nosso elenco é composto de crianças de 6 a 11 anos e elas foram bem pacientes comigo e minha amiga de direção Izabela Viviurka. Tivemos muito apoio dos nossos pais, orientação da nossa instrutora Francislaine Almeida e também dos patrocinadores que nos auxiliaram com alguns custos na produção de cenários, figurinos e adereços”, disse a pequena nova diretora.

Quando perguntamos sobre a rotina escolar e as oficinas de teatro, Jady conta que o teatro ajuda na desibinição, interpretação de textos e matérias da escola. “Dirigi um espetáculo e estou atuando em mais três, então conciliar a rotina das aulas na escola, com o teatro é questão de organização dos horários e apoio dos amigos e pais”, disse.

Ao todo mais de 150 alunos, entre crianças a partir dos 6 anos de idade, adolescentes, jovens e adultos são atendidos pela  instrutora Francislaine Almeida. As aulas acontecem no Centro Cultural Paresí, no Núcleo Palmeiras de Cultura (Bairro Jardim das Palmeiras) e Núcleo Vila Cultural (Bairro Boa Esperança).

Sarau na Praça recebe espetáculos do Femute na Rua

Grupo Celeiro das Antas e Grupo Corpus e Alma se apresentam hoje no Sarau na Praça.



A programação de rua do Femute inicia hoje com a participação do Grupo Celeiro das Antas, de Brasília-DF, que apresenta o espetáculo de circo-teatro Carriola, às 19h, dentro da Mostra Oficial do Festival.

Outro grupo que se apresenta às 20h, no Sarau, é o Corpus e Alma, de Sapezal-MT, com o espetáculo de mímica e palhaço Muliquin Mimicando, dentro da Mostra Mato Grosso.

Ambos os espetáculos serão apresentados na Praça Odenir Ortolan, nas atividades do Sarau na Praça, que agrega a feira gastronômica, a feira de artesanato e apresentações culturais.

A programação infantil e juvenil do Festival Municipal de Teatro e o espetáculo Boé, da Cia de Teatro Faces de Primavera do Leste acontecem no Centro Cultural Paresí, com entrada gratuita.


O Femute faz parte do Circuito de Festivais de Teatro, uma realização do Governo de Mato Grosso através da Secretaria de Estado de Cultura em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis e Teatro Ogan, que visam incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado.

Acompanhe a Programação:

26 de novembro de 2015

Mani
Grupo Revelação Teen
Festival Municipal de Teatro
Horário: 9h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Wanderson Lana
Direção: Iza Viviurka
Diretores responsáveis: João Victor e Francislaine Almeida

Sinopse:
Mani, traz para o público a lenda da mandioca, de uma forma bonita e alegre... mas também triste.

Jardim Terrinha
Grupo Revelação Kids
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Marcos Alexandre Dornelles da Silva
Direção: Tamily Almeida e Kamilly Rigoli
Diretores responsáveis: Francislaine Almeida e Raissa Del Barco

Sinopse:
Uma linda lição de amor, amizade, respeito e companheirismo, numa divertida batalha entre dois grupos pra lá de divertido.


Carriola
Grupo de Teatro Celeiro das Antas (Brasília - Distrito Federal / BR)
Mostra Oficial
Horário: 19h
Local: Praça Odenir Ortolan
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Roteiro: Micheli Santini, Hyandra Lo e José Regino
Assistência de Direção: Micheli Santini e Hyandra Lo
Direção e atuação: José Regino
Desenho de cena e elementos cenográficos: José Regino e Robson Oliveiro de Carvalho
Confecção da Carriola: Robson Oliveiro de Carvalho
Criação e pesquisa do sistema de som: André Lima
Produção: João veloso e Marcela Regina

Sinopse:
O jogo teatral começa com a chegada de Zambelê que vem de longe nunca anunciado de onde. Traz consigo sua Carriola. Carriola? Mas que pessoa diferente é essa que anda sempre em companhia de uma carriola. Um carrinho simpático como um brinquedo. Com este artefato tão engraçado nosso andarilho se relaciona com o mundo, com o riso do povo por onde passa. Ele aprende a cada jogo o prazer de ser juntos agora. Dentro da Carriola Zambelê traz instrumentos musicais, aparelho de som e as músicas mais diversas. Balões de gás, fantasias, fogos de artifícios. Muitos objetos para construir bonecos e coisas para criar algum jogo. São jogos da sua infância, da infância dos seus pais, avós, filhos, netos e os que ainda virão. Os jogos são para todos, sem distinção de idade, cor, sexo, raça ou planeta de origem.


Muliquin mimicando
Grupo Corpus e Alma (Sapezal – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 20h
Local: Praça Odenir Ortolan
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Criação e interpretação: Simião Correia
Operador de som: Elton Geiss
Técnico de iluminação: Diorgner Szepanhuk
Montagem: Arlan Silva

Sinopse:
Um palhaço não consegue mais fazer seu público rir.
De um saco, Muliquin sai para ajudar nesse espetáculo.


Boé
Companhia de Teatro Faces (Primavera do Leste – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 21h30
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: 18 anos

Ficha Técnica:
Dramaturgia Coletiva
Direção Coletiva
Elenco: Ana Paula Dorst, Edilene Rodrigues, Néia Lourenço, Kiko Sontak, Darci Souza Junior, Wanderson Lana e Yuri Lima Cabral
Técnica / Projeção: Jeissiele Sá
Iluminação: Hiago Gonçalves
Produção: Ana Paula Dorst

Sinopse:
Um índio morre, todo seu povo se reúne para o ritual de morte. O espetáculo Boé parte do estudo antropológico do ritual de morte dos Boé-Bororo, conhecido pela visceralidade e a sua relação com o além-vida.

Viva nossa diversidade criadora!

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Tem início 14º Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis


“Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma (...)”, esse é o início do poema “Você aprende” de Veronica A. Shoffstall, interpretado em grande estilo pelo ator Vanderlei César Guollo, que caracterizado de um contador de histórias, deu as boas vindas aos artistas e abriu oficialmente a 14ª edição do Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis, Femute.

O Prefeito Municipal, Mauro Valter Berft e a Vice-Prefeita, Edlamá Batista Marques, não puderam estar presentes por motivos de viagem e assuntos relacionados à Administração Pública do Município.

Esteve presente ao evento o Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Campo Novo, Vereador Dionardo Mendes, artistas convidados de outras regiões do Estado, alunos das oficinas de artes e teatro do Departamento de Cultura do município, alunos das Escolas Estaduais Padre Arlindo e Madre Tarcila e comunidade em geral.

Abrilhantando a noite de abertura do 14º Femute, o Grupo Tibanaré, de Cuiabá-MT, apresentou o espetáculo “Palhaçando”, que trouxe muita alegria, encantamento, lirismo, cores e interação com a plateia que se divertiu com os dois palhaços em cena, Drinco e Flan.

Phelipe Nizie, 38 anos, Sociólogo e Professor da Escola Estadual Padre Arlindo, trouxe, juntamente com outros professores, alunos para contemplar a abertura do Festival. “Maravilha o espetáculo, e o teatro é fantástico, tem interação, traz sempre uma mensagem, seja ela para alertar ou para resgatar nossas lembranças da infância. Iremos participar com nossos alunos de todo o Festival, pois acreditamos que a educação se faz além das paredes da sala de aula”, disse.

Venha para o Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis

O 14º Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis, Femute, acontece de 24 a 29 de novembro de 2015, no Centro Cultural Paresí e outros espaços abertos, como praças e ruas. Durante seis dias de programação, grupos e cias municipais, estaduais, nacionais e internacionais apresentarão uma diversidade criadora nas artes cênicas:

Festival Municipal de Teatro - Agrega a produção das oficinas que são mantidas gratuitamente pela Prefeitura Municipal, entidades e projetos, apresentando suas produções num festival competitivo que encerra as atividades da área desenvolvidas ao longo do ano.

Mostra Mato Grosso - Espaço de confraternização entre grupos do Município e do Estado, pois o festival abriu as cortinas, ao longo de suas edições, para grupos e cias de inúmeras cidades de Mato Grosso.

Mostra Oficial - Composta de espetáculos de grupos e cias nacionais e internacionais convidadas especialmente para o festival.

Diálogos Culturais / Teatro - Busca oferecer aprimoramento aos atores e técnicos dos grupos participantes, constituindo-se em um espaço informal de discussões sobre o processo de criação dos grupos e cias e as propostas dos espetáculos teatrais. Também é um espaço de formação através de oficinas e workshops.

Femute apresenta espetáculo Fiu-Fiu, do Grupo Tibanaré

Hoje tem três espetáculos no 14º Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis, com destaque para Fiu Fiu - Um encontro entre pássaros.



A programação do segundo dia do Femute conta com os espetáculos infantis O Mágico de Oz e A revolução das notas musicais, montagens dos grupos de teatro das oficinas do Centro Cultural Parsí, concorrendo no Festival Municipal de Teatro.

Na programação da Mostra Mato Grosso, o Grupo Tibanaré apresenta o espetáculo infanto-juvenil Fiu Fiu - Um encontro entre pássaros.

O Femute faz parte do Circuito de Festivais de Teatro, uma realização do Governo de Mato Grosso através da Secretaria de Estado de Cultura em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis e Teatro Ogan, que visam incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado.

Acompanhe a Programação:

25 de novembro de 2015


O mágico de Oz
Grupo Revelação Kids
Festival Municipal de Teatro
Horário: 9h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: L. Frank Baum
Direção: Raissa Del Barco
Diretora responsável: Francislaine Almeida

Sinopse:
Quando estava na metade do caminho, ouviu-se um grito fortíssimo do vento e a casa sacudiu com tanta força que Dorothy perdeu o equilíbrio e caiu sentada no chão. E então uma coisa muito estranha aconteceu.

A revolução das notas musicais
Grupo Revelação Teen
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Alessandra Burdok
Direção: Mayara Oda Volpato
Diretores responsáveis: João Victor e Francislaine Almeida

Sinopse:
No mundo das 7 notas musicais, um acontecimento inesperado: o Dó fugiu.
Para convencê-lo a voltar para a escala, já que não deseja mais ser uma nota musical, as seis notas restantes irão relembrar, por meio de números musicais de diversos gêneros, todas as revoluções musicais iniciadas por DÓ e reviver assim a história da música.


Fiu Fiu – Um encontro entre pássaros
Grupo Tibanaré (Cuiabá – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 20h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre


Ficha Técnica:
Criação e Direção: Jefferson Jarcem
Elenco: Emily Lauxen e Jefferson Jarcem
Iluminação: Fernanda Gandes
Sonoplastia: Vini Hoffmann
Direção Musical: Grupo Monofoliar
Objetos cênicos e confecção de máscara: Coletivo Tibanaré
Produção e figurino: Fernanda Gandes
Fotografia de divulgação: Lívia Mel (Cordel)

Sinopse:
Andando às cegas sem destino certo, os desalinhados pássaros Passarinhar e Passarinhou procuram O Encontro.
Fiu Fiu – Um encontro entre pássaros é um espetáculo sensível que expira sentimentos e anseios humanos. Embora representado por um alegre ritual entre dois pássaros, busca levar o público a percorrer os caminhos das emoções com formas poéticas, numa comicidade tão humana que tira risos agradáveis e emoções sinceras.


Viva nossa diversidade criadora!

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Abertura Oficial do 14º Femute acontece hoje

A 14ª edição do Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis inicia sua programação com três espetáculos infantis e o espetáculo Palhaçando, do Grupo Tibanaré, de Cuiabá.


O Circuito de Festivais de Teatro é uma realização do Governo de Mato Grosso através da Secretaria de Estado de Cultura que visa incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado.

O Femute iniciou hoje (24), às 9h, no Centro Cultural Paresí, com o espetáculo infantil Eu chovo, tu choves, ele chove..., e no período da tarde, com dois espetáculos: Histórias de Princesas, às 14h e Feiurinha, às 14h40, ambos os três concorrendo no Festival Municipal de Teatro.

A Abertura Oficial acontece às 19h30, no Centro Cultural Paresí e logo após o espetáculo Palhaçando, do Grupo Tibanaré, de Cuiabá, na Mostra Mato Grosso do festival. Esta Mostra é um espaço de confraternização entre grupos do Município e do Estado, pois o festival abriu as cortinas, ao longo de suas edições, para grupos e cias de inúmeras cidades de Mato Grosso, recebendo nesta edição, grupos e cias de Cuiabá, Nova Olímpia, Sapezal e Primavera do Leste.

Acompanhe a Programação:

24 de novembro de 2015


Eu chovo, tu choves, ele chove...
Grupo Encanto de Faces
Festival Municipal de Teatro
Horário: 9h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Sylvia Orthof
Direção: Julia Bazila
Diretores responsáveis: Francislaine Almeida e Raíssa Del Barco

Sinopse:
Ágil, divertido e bem humorado elogio à liberdade, mostrando como um simples pingo de chuva pode subverter a ordem estabelecida e transformar a vida numa grande aventura. Um chuveiro mandão, uma sereia perua, um ovo mudo que aprende a falar de repente, uma ova muito prendada e um pingo de chuva atrapalhado. Tudo pode acontecer quando essa turma do barulho se encontra.

História de Princesas
Grupo Arte e Arteiros
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Pedro Bandeira
Adaptação: Jady Alves
Direção: Jady Alves e Izabela Viviurka
Diretora responsável: Francislaine Almeida

Sinopse:
O encontro das mais lindas princesas do Reino Encantado, onde todas precisam descobrir o Fantástico Mistério de Feiurinha.

Feiurinha
Grupo Encanto de Teatro
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h40
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Pedro Bandeira
Direção: Tamily Almeida
Diretores responsáveis: Cleiton Almeida e Francislaine Almeida

Sinopse:
Era uma vez uma linda menina...
Era uma vez, um bebê horroroso demais e três bruxas tremendas...


Abertura Oficial do 14º Femute
Horário: 19h30
Local: Centro Cultural Paresí


Palhaçando
Grupo Tibanaré (Cuiabá – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 20h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre


Ficha Técnica:
Concepção e direção geral: Jefferson Jarcem
Elenco: Jefferson Jarcem e Vini Hoffmann
Direção de cena: Grupo Tibanaré
Cenografia e adereços cênicos: Valter Lara, Jefferson Jarcem e Juliana Graziela
Assistente de sonorização e figurino: Fernanda Gandes
Sonoplastia: Keilla Borges
Fotografia de divulgação: Lívia Mel (Cordel)
Iluminação: Rogério Santana
Produção: Fernanda Gandes

Sinopse:
No meio da escuridão, do mundo sem encantamento e lirismo, Drinco e Flan surgem com as suas gambiarras e bugigangas iluminando o espaço, ali estão todos os seus passatempos artesanais para se relacionar no mundo. Palhaçando é um espetáculo direcionado ao público infanto-juvenil que ilustra as peripécias de dois palhaços que celebram a vida, acreditando que nascemos para ser felizes. E porque não fazer da vida uma grande aventura?


Viva nossa diversidade criadora!

domingo, 22 de novembro de 2015

O Menestrel no 14º Femute "...nossa diversidade criadora!"

Mais conhecido como O Menestrel, o texto Você Aprende é tema do 14º Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis.


Você Aprende

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.

E você aprende que amar não significa apoiar-se e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.

Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. E aprende que obstáculos existem para provar o quanto queremos algo e nos deter quando não desejamos o bastante.

Aprende a se desapegar do passado que nada constrói; a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos e o futuro, que é fruto de suas ações mais pequeninas, tem o costume de cair em meio ao voo.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e que a vaidade é chama que se consome enquanto não se aprende que a verdadeira beleza vem de dentro, do coração.

E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... não porque são más, mas porque ainda não despertaram para o outro. E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, mas ouvir pode ajudar a evitar muitas outras...
Descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la. E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida.

Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. E que família são pessoas que devemos transformar em bons amigos. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que eles mudam; percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, de um instante para outro. Por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas: pode ser a última vez que as vejamos.

Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas somos responsáveis por nós mesmos.

Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Descobre que ilusões momentâneas podem nos desviar da pessoa que realmente devemos ser. Percebe que faz mais sentido se esforçar em ser a ter e que é preferível almejar o bom ao belo.

Aprende que não importa onde já chegou, mas onde se está indo, mas se você não sabe para onde está indo qualquer lugar serve.

Aprende que ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências com bravura. Aprende que paciência requer muita prática e que experiência é o que se ganha quando não se consegue o que se deseja.

Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajuda a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.

Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens; poucas coisas são tão humilhantes... e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Devemos cuidar para que elas acreditem sempre que eles podem se tornar realidade.

Aprende que quando se está com raiva se tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.

Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode. Apesar de nos amar, existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém. Algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. E que o perdão, nobre perdão, só se faz necessário quando somos feridos pela nossa incapacidade de compreender.

Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.

Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.

Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás, que o passado não se reescreve, mas que o futuro são páginas em branco esperando a escrita graciosa de suas novas escolhas. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.

E você aprende que realmente pode suportar, que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.

E aprende que não importa o quanto tempo se viva, haverá sempre muito mais a aprender e que uma só vida é pouco. Descobre que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!

Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar.

Veronica A. Shoffstal

Sobre o Texto

Um Dia Você Aprende que..., Você Aprende ou Depois de um Certo Tempo são títulos para um mesmo hoax, um texto que circula pela internet com indevida atribuição de autoria . Trata-se de um texto de Veronica A. Shoffstall, que o escreveu aos 19 anos, no livro de formatura (yearbook) de sua escola, ao terminar o highschool (equivalente ao Ensino Médio, no Brasil).

A autora registrou o copyright da versão original em 1971 . O título, originalmente, era Comes the Dawn, mas o texto ficou mais conhecido como After a While. Começou a circular como sendo de William Shakespeare ainda nos Estados Unidos, onde recebeu acréscimos, cortes e alterações.

Todas essas versões circulam no Brasil e no mundo todo, nas mais diversas línguas.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Aprovado projeto que regulamenta profissão de artesão

O projeto também estabelece diretrizes para as políticas públicas de fomento ao artesanato, institui a carteira profissional da categoria e autoriza o Executivo a criar a Escola Técnica Federal do Artesanato.


Fabrício Marcon

O Brasil tem hoje nove milhões de artesãos espalhados pelas grandes e pequenas cidades, mas a atividade não é reconhecida como profissão. Para garantir direitos a esses cidadãos, a Comissão de Cultura aprovou por unanimidade na quarta-feira (18.10), o relatório da deputada Luciana Santos (PCdoB/PE) ao PL 7.755/2010, do Senado Federal, que regulamenta a profissão de artesão. O projeto também estabelece diretrizes para as políticas públicas de fomento ao artesanato, institui a carteira profissional da categoria e autoriza o Executivo a criar a Escola Técnica Federal do Artesanato.

Para Esmeralda Reis, presidente da Associação da Feira da Torre, a aprovação na Comissão de Cultura, é uma resposta ao anseio dos artesãos. “É a legalidade dos artesãos brasileiros. Hoje somos autônomos, não temos direitos garantidos. Essa aprovação é a resposta de uma luta que vem de anos”, afirmou.

Para construir seu parecer, a deputada buscou entidades ligadas ao artesanato e realizou audiência pública para conhecer a demanda do setor. Segundo ela, a aprovação da matéria é mais um passo de um processo para garantir o reconhecimento do artesão como profissional e as condições necessárias para que a atividade seja fortalecida. “Há tempos que os artesãos de todo o País se empenham na defesa do direito de seu enquadramento profissional. Contemplar as manifestações culturais brasileiras tão bem traduzidas pela riqueza da nossa arte popular deve ser preocupação não só das políticas culturais, mas do projeto de desenvolvimento social e de crescimento econômico deste País”, destacou a deputada.

Adivan Enéias, presidente da Federação das Associações de Artesãos do Distrito Federal e secretário da Confederação Nacional dos Artesãos, acredita que a regulamentação da atividade vai significar uma melhora de vida para a categoria. Segundo ele, muitas técnicas têm se perdido ao longo dos anos por falta de incentivo. “Não temos políticas públicas que garantam que os mestres passem seu conhecimento aos mais jovens e isso se perde. Esse é o primeiro passo e esperamos que com a formalização da categoria a gente chegue a 13 milhões de artesãos reconhecidos.”

A matéria agora segue para apreciação na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público.

Outras deliberações

Também foram aprovados os pareceres dos deputados Professor Sérgio de Oliveira (PSC/PR), Jean Wyllys (Psol/RJ) e Raul Henry (PMDB/PE). Oliveira relatou o PL 477/2011, que dispõe sobre o cumprimento do horário de início anunciado para apresentações ofertadas ao público. O parecer foi aprovado com dois votos contra: dos deputados Zezéu Ribeiro (PT/BA) e Marcelo Almeida (PMDB/PR). Wyllys relatou o PL 2.175/2011, que estabelece normas para apresentação de filmes em ônibus interestaduais. O deputado aprovou a versão proposta pela Comissão de Viação e Transportes com a inclusão de duas subemendas. Já Henry aprovou relatório ao PL 4.397/2012, que inclui projetos para a produção de estátuas e esculturas para logradouros públicos entre os que podem receber incentivos previstos no Programa Nacional de Apoio à Cultura.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

12º Festival Parecis de Danças realizado com brilhantismo


A Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo realizou no período de 12 a 14 o “12º Festival Parecis de Danças”, que tem o objetivo de  promover e incentivar valores artísticos e culturais e  proporcionar à população momentos de lazer cultural através da dança.

O Secretário de Cultura Vanderlei Guolo destacou que o evento vem possibilitar ainda aos dançarinos o mínimo necessário para que possam mostrar os seus trabalhos e ampliar suas experiências. O evento contou com jurados vindos de várias partes do Estado, município e inclusive da Argentina.

Para a Vice-prefeitta Edlamá Batista Marques que esteve presente no encerramento do evento, destacou o evento como um evento de alto nível. “Parabéns a toda equipe pela organização, realmente impecável, aos participantes pelas apresentações de altíssimo nível, quero agradecer os jurados que vieram contribuir com o evento e ainda, a população que compareceu”, destacou Dila.

Confira os resultados:

Categoria Infantil

1º Lugar na categoria Infantil do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Petit Ballet                    
Das Oficinas de Balé Clássico do Centro Cultural Paresí
Coreógrafo: Fábio Lima
Coreografia: É só acreditar na princesa que está em você

2º Lugar na categoria Infantil do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Petit Ballet        
Das Oficinas de Balé Clássico do Centro Cultural Paresí
Coreógrafo: Fábio Lima
Coreografia: Pas de cinq sinfônico

3º Lugar na categoria Infantil do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Corpus                                            
Das Oficinas de Danças da Corpus Academia
Coreógrafa: Franciele Almeida
Coreografia: Brincadeira

Categoria Juvenil

1º Lugar na categoria Juvenil do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Raio de Luz                            
Das Oficinas de Balé do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele Almeida dos Santos
Coreografia: Rock Pop

2º Lugar na categoria Juvenil do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Invernada Mirin    
Das Oficinas de Danças do CTG Porteira da Tradição
Coreógrafo: Cristiano Figueira
Coreografia: O Mascate

3º Lugar na categoria Juvenil do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Rosas Shairom                    
Das Ofic de Danças do Ventre do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele Almeida
Coreografia: Elementos

Categoria Juvenil – Solo/Dupla

1º Lugar na categoria Juvenil – Solo/Dupla do 12º Festival Parecis de Danças
Bailarina: Ana Sofia Macene                      
Das Oficinas de Balé do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele de Almeida dos Santos
Coreografia: Sonho de Bailarina

2º Lugar na categoria Juvenil – Solo/Dupla do 12º Festival Parecis de Danças
Bailarina: Yasmin Albuquerque Arruda            
Das Oficinas de Balé do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele Almeida dos Santos
Coreografia: Variação Pássaro Azul

3º Lugar na categoria Juvenil – Solo/Dupla do 12º Festival Parecis de Danças
Bailarina: Júlia Tutiahashi Galego                      
Das Oficinas de Balé do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele de Almeida dos Santos
Coreografia: Lápis de cor

Categoria Adulto


1º Lugar na categoria Adulto do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Reflexu’s                
Das Oficinas de Danças do Grupo da Melhor Idade - Reviver
Coreógrafo: Fábio Dias
Coreografia: Cururu e Siriri

2º Lugar na categoria Adulto do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Reflexu’s      
Das Oficinas de Danças do Grupo da Melhor Idade – Reviver
Coreógrafo: Fábio Dias
Coreografia: Balé com Arco de Flores

Categoria Pré Profissional

1º Lugar na categoria Pré Profissional do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Cia Almas              
Das Oficinas de Balé do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele Almeida
Coreografia: Agonia

2º Lugar na categoria Pré Profissional do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Cia de Arte Flor de Menina      
Das Oficinas de Balé Clássico do Ponto de Cultura Ninho de Sol
Coreógrafo: Fábio Lima
Coreografia: Imagem de mim, reflexos da alma

3º Lugar na categoria Pré Profissional do 12º Festival Parecis de Danças
Grupo: Begli Angeli      
Das Oficinas de Danças da Associação Italiana
Coreógrafo: Cristiano Figueira
Coreografia: Una Ragatza

Categoria Pré Profissional – Solo/Dupla

1º Lugar na categoria Pré Profissional – Solo/Dupla do 12º Festival Parecis de Danças
Bailarina: Geovana Machado Videira    
Das Oficinas de Balé Clássico do Ponto de Cultura Ninho de Sol
Coreógrafo: Mikail Fokine – adaptação Fábio Lima
Coreografia: A morte do cisne

2º Lugar na categoria Pré Profissional – Solo/Dupla do 12º Festival Parecis de Danças
Dançarinos: Jeferson Mendes e Marcos Paulo
Das Oficinas de Danças Urbanas do Centro Cultural Paresí
Coreógrafo: Cristian Roberto
Coreografia: Ao Extremo

3º Lugar na categoria Pré Profissional – Solo/Dupla do 12º Festival Parecis de Danças
Dançarinas: Deizi Santos e Gabrielly Wandscher  
Das Oficinas de Balé do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele Almeida
Coreografia: Força e Ventos


Premiações Especiais – Categoria de Base

Prêmio de Melhor Figurino
Bailarina: Ana Sofia Macene                      
Das Oficinas de Balé do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele de Almeida dos Santos
Coreografia: Sonho de Bailarina

Prêmio de Melhor Dançarina
Milena – Grupo Rosas de Shairom

Prêmio de Melhor Coreografia
Grupo: Petit Ballet        
Das Oficinas de Balé Clássico do Centro Cultural Paresí
Coreógrafo: Fábio Lima
Coreografia: Pas de cinq sinfônico

Prêmio de Melhor Coreógrafo
Fábio Lima

Premiações Especiais – Categoria Pré Profissional

Prêmio de Melhor Figurino
Grupo: Cia de Arte Flor de Menina            
Das Oficinas de Balé Clássico do Ponto de Cultura Ninho de Sol
Coreógrafo: Marius Petipé e Lev Ivanov: remontagem Fábio Lima
Coreografia: Fragmento de balé de repertório: A bela adormecida: Grand de six

Prêmio de Melhor Bailarina
Geovana Machado Videira
Cia de Arte Flor de Menina
Coreógrafo: Fabio Lima

Prêmio de Melhor Coreografia
Cia Almas              
Das Oficinas de Balé do Centro Cultural Paresí
Coreógrafa: Franciele Almeida
Coreografia: Agonia

Prêmio de Melhor Coreógrafo da Categoria Pré Profissional
Fábio Lima

Jurados

Marcos Aurélio Oliveira da Silva

Professor, coreógrafo e pesquisador da cultura hip hop, começou a dançar em 1997, e desde então tem colecionado no seu curriculum prêmios e uma moção de aplauso pela contribuição na cultura afro no estado de Mato Grosso.  Atualmente é Diretor e coreógrafo da Escola de Street Dance no colégio Master em Cuiabá - MT e Coordenador e coreógrafo do grupo de danças urbanas D'Soul, onde adquiriu a maior parte da experiência profissional. Em 2014 foi selecionado pelo Aliance Dance Institute para representar o Brasil no Aliance Dance World em Los Angeles - USA.

Thiago Ferreira

Thiago Ferreira dos Santos é natural de Ribeirão Cascalheira, MT. Bailarino com estudos no Studio da Dança, Barra do Garças, sob direção de Luiz Carlos Bezerra e Elisa Miranda, e Ópera Ballet, em Cuiabá, sob a direção de  Weronika Weber, e com a professora Fabiana Farraco ( ex-professora Ballet Bolshoi no Brasil) .

Já participou de Cursos de Dança-Teatro com Denise Namura e Michael Bugdhan, da Cia Fleur de Peau, França, Composição coreográfica para dança contemporânea com o diretor da Cia Mercearia de Ideias, Luiz Fernando Bongiovani, Curso de Ballet Clássico intermediário com Gisela Vaz, no Studio Dançarte em Goiânia-GO. Gisela é a Presidente do Conselho Brasileiro de Dança e Diretora do Balé do Estado de Goiás. Ballet Clássico - Galina Koslova (Russia), Dennys Nevidomy e Larissa Rodrigues (Professores da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil)

Dançouos Espetáculos “Oscar 2011”, “Rio”, “Procurando Nemo”. Todos pela Escola Ópera Ballet, sob direção de Verônica Weber.

Prestou exame de Ballet Clássico pela Royal Academy of Dance, Londres, grade 4, obtendo nota máxima, “Distinction”, medalha de ouro.

Premiações

3° Lugar para bolsa de Estudos na Brodway em Nova York.
1° Lugar em Ballet de Repertório no Danza tu Danza em Córdoba- Argentina
2° Lugar em Dança Contemporânea em DanzaCruz, Santa Cruz- Bolívia
2° Lugar em Dança Contemporânea em Lucas do Rio Verde-MT

Bolsa de estudos na Fundação Alexander Ananiev em Salta-Argentina onde passou um ano de Estudos.

Eloangela Andressa Filipin Bencke
DRT 626/MT

Bailarina clássica, moderna e dançarina desde 1999 é formada pelo Studio A de ballet clássico em Pato Branco no Paraná. Desenvolve trabalhos no estado do mato grosso desde 2008.

Teve ao longo de sua trajetória professores do centro cultural Guairá, escola do teatro bolshoi no Brasil, Ballet Vera Bublitz e faculdade de artes do Paraná.

Hoje coordenadora, professora e coreografa do núcleo de dança do Centro de Artes Coppélia em Lucas do Rio Verde no Mato Grosso. Concorre no ano de 2015, ao prêmio nacional, mulher empresarial do SEBRAE, representando a cidade de Lucas do Rio Verde.

“Mãe de bailarina sente-se grata pela oportunidade e deseja a todos uma maravilhosa noite de competições. Lembrando que independente dos resultados, somos todos vencedores”, destacou.

Fonte: Alessandra Costa Marques/Comunicação/Prefeitura com informações Luiz Carlos Bezerra/ASCOM SECULTUR

Femute divulga programação da Mostra Oficial

Grupos e cias de São Paulo, Brasília, Lisboa (Portugal) e Campo Novo do Parecis participam da Mostra Oficial.


O Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis (Femute) é um dos quatro festivais que integra o Circuito de Festivais de Teatro, projeto do Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) que visa incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado.

O Femute está em sua 14ª edição e é composto pelo Festival Municipal de Teatro, Mostra Mato Grosso, Mostra Oficial e Diálogos Culturais.

A Mostra Oficial é composta por espetáculos de grupos e cias nacionais e internacionais convidadas especialmente para o festival.

Acompanhe a Programação da Mostra Oficial:

26 de novembro de 2015


Carriola
Grupo de Teatro Celeiro das Antas (Brasília - Distrito Federal / BR)
Mostra Oficial
Horário: 19h
Local: Praça Odenir Ortolan
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Roteiro: Micheli Santini, Hyandra Lo e José Regino
Assistência de Direção: Micheli Santini e Hyandra Lo
Direção e atuação: José Regino
Desenho de cena e elementos cenográficos: José Regino e Robson Oliveiro de Carvalho
Confecção da Carriola: Robson Oliveiro de Carvalho
Criação e pesquisa do sistema de som: André Lima
Produção: João veloso e Marcela Regina

Sinopse:
O jogo teatral começa com a chegada de Zambelê que vem de longe nunca anunciado de onde. Traz consigo sua Carriola. Carriola? Mas que pessoa diferente é essa que anda sempre em companhia de uma carriola. Um carrinho simpático como um brinquedo. Com este artefato tão engraçado nosso andarilho se relaciona com o mundo, com o riso do povo por onde passa. Ele aprende a cada jogo o prazer de ser juntos agora. Dentro da Carriola Zambelê traz instrumentos musicais, aparelho de som e as músicas mais diversas. Balões de gás, fantasias, fogos de artifícios. Muitos objetos para construir bonecos e coisas para criar algum jogo. São jogos da sua infância, da infância dos seus pais, avós, filhos, netos e os que ainda virão. Os jogos são para todos, sem distinção de idade, cor, sexo, raça ou planeta de origem.

27 de novembro de 2015


Travessia
Grupo Tecelagem de Teatro (Jacareí – São Paulo / BR)
Mostra Oficial
Horário: 20h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria, direção e interpretação: Paulo Williams
Direção musical: Paulo Timbé
Músicos: Binho Pinto (percussão) e Thiago Barboza (violoncello)
Direção de Arte: Carol Bassi
Iluminação: Feu de Andrade
Produção: Iris Yazbek
Fotografia: Wagner Rodrigo

Sinopse:
A estória se ambienta no sertão de Minas Gerais onde um grupo de vaqueiros parte para uma travessia conduzindo a boiada da fazenda até o vilarejo. Em cada parada conta-se um causo.
Travessia da Morte: estória de calundu, um boi bravo que mata o menino Vadico, enquanto este lhe fazia carinho.
Travessia da Dor: estória de Tiãozinho, um menino que levava o pai morto para ser enterrado. Durante o caminho vai recordando sua relação com o pai, a mãe e Agenor Soronho, um homem ruim que trabalhava para a família.
Travessia do Amor: estória de amor entre o dono da fazenda Sionésio e Maria Exita, uma moça que trabalhava em suas terras.
Travessia da Lembrança: estória de Assizinho, um negrinho que estava sendo levado pelos vaqueiros para ser entregue a uns parentes em outra cidade.
Travessia do Rio: estória de um pai que abandona a sina de existir e parte com sua canoa para o rio. No entanto, não vai a lugar nenhum e fica navegando no meio do rio.

28 de novembro de 2015


Madame Kill
Cia Madame Nez Rouge (Lisboa / PT)
Mostra Oficial
Horário: 20h30
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: 12 anos

Ficha Técnica:
Criação e interpretação: Eva Ribeiro
Direção: Adelvane Néia
Operador de som: Elton Geiss
Técnico de iluminação: Diorgner Szepanhuk
Montagem: Arlan Silva

Sinopse:
Utilizando a linguagem poética do clown Madame Kill é a saga de uma palhaça que baila com a Morte. Madame Kill é uma sátira clownesca em que o suicídio e a morte são vistos de maneira sensível e cômica. Um convite à cumplicidade, um intervalo para se pensar no ritmo acelerado de uma sociedade que muitas vezes esconde o que sente.

29 de novembro de 2015


O beijo da Lua e da Vitória Régia
Cia Revelação de Teatro (Campo Novo do Parecis – Mato Grosso / BR)
Mostra Oficial
Horário: 21h30
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Texto: Wanderson Lana
Direção: Francislaine Almeida
Direção técnica: Cleiton Almeida
Elenco: Larissa Gimenes, João Victor Paz, Raissa Del Barco, Cleiton Almeida, Yasmim Viviurka e Luana Perini
Cenografia: Cleiton Almeida
Maquiagem: Raissa Del Barco, Francislaine Almeida e Cleiton Almeida
Iluminação: Arlan Silva
Sonoplastia: Diego Matochi, Michel Augusto, Francislaine Almeida e Arlan Silva

Sinopse:
Você sabe o que é amor?
Amar é querer tanto o bem de uma pessoa ou de qualquer outra coisa que só de pensar em partir o coração dói, dói muito...


Viva nossa diversidade criadora!

Sobre o Festival

Criado em 1999, o Femute é promovido pelo Teatro Ogan em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo através do Departamento de Cultura, e visa estimular e difundir o movimento teatral em nosso município e Estado, oferecendo aos artistas a possibilidade de mostrar seus trabalhos e ampliar suas experiências. Também promover intercâmbio entre grupos e cias, fortalecendo a produção teatral no Estado.

Femute divulga programação da Mostra Mato Grosso

A Mostra Mato Grosso traz para Campo Novo do Parecis espetáculos de grupos e cias tradicionais de nosso Estado: cortejo cênico, infantil, de rua, afros, indígenas, bonecos, mímicos, palhaços...


O Femute é um dos quatro festivais que integra o Circuito de Festivais de Teatro, projeto do Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) que visa incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado.

O Femute é composto pelo Festival Municipal de Teatro, Mostra Mato Grosso, Mostra Oficial e Diálogos Culturais.

A Mostra Mato Grosso é um espaço de confraternização entre grupos do Município e do Estado, pois o festival abriu as cortinas, ao longo de suas edições, para grupos e cias de inúmeras cidades de Mato Grosso: Tangará da Serra, Sapezal, Juína, Brasnorte, Barra do Bugres, Nova Olímpia, Colniza, Cuiabá, Várzea Grande, Primavera do Leste e Denise.

Acompanhe a Programação da Mostra Mato Grosso:

24 de novembro de 2015

Abertura Oficial do 14º Femute
Horário: 19h30
Local: Centro Cultural Paresí


Palhaçando
Grupo Tibanaré (Cuiabá – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 20h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Concepção e direção geral: Jefferson Jarcem
Elenco: Jefferson Jarcem e Vini Hoffmann
Direção de cena: Grupo Tibanaré
Cenografia e adereços cênicos: Valter Lara, Jefferson Jarcem e Juliana Graziela
Assistente de sonorização e figurino: Fernanda Gandes
Sonoplastia: Keilla Borges
Fotografia de divulgação: Lívia Mel (Cordel)
Iluminação: Rogério Santana
Produção: Fernanda Gandes

Sinopse:
No meio da escuridão, do mundo sem encantamento e lirismo, Drinco e Flan surgem com as suas gambiarras e bugigangas iluminando o espaço, ali estão todos os seus passatempos artesanais para se relacionar no mundo. Palhaçando é um espetáculo direcionado ao público infanto-juvenil que ilustra as peripécias de dois palhaços que celebram a vida, acreditando que nascemos para ser felizes. E porque não fazer da vida uma grande aventura?

25 de novembro de 2015


Fiu Fiu – Um encontro entre pássaros
Grupo Tibanaré (Cuiabá – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 20h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Criação e Direção: Jefferson Jarcem
Elenco: Emily Lauxen e Jefferson Jarcem
Iluminação: Fernanda Gandes
Sonoplastia: Vini Hoffmann
Direção Musical: Grupo Monofoliar
Objetos cênicos e confecção de máscara: Coletivo Tibanaré
Produção e figurino: Fernanda Gandes
Fotografia de divulgação: Lívia Mel (Cordel)

Sinopse:
Andando às cegas sem destino certo, os desalinhados pássaros Passarinhar e Passarinhou procuram O Encontro.
Fiu Fiu – Um encontro entre pássaros é um espetáculo sensível que expira sentimentos e anseios humanos. Embora representado por um alegre ritual entre dois pássaros, busca levar o público a percorrer os caminhos das emoções com formas poéticas, numa comicidade tão humana que tira risos agradáveis e emoções sinceras.

26 de novembro de 2015


Muliquin mimicando
Grupo Corpus e Alma (Sapezal – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 20h
Local: Praça Odenir Ortolan
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Criação e interpretação: Simião Correia
Operador de som: Elton Geiss
Técnico de iluminação: Diorgner Szepanhuk
Montagem: Arlan Silva

Sinopse:
Um palhaço não consegue mais fazer seu público rir.
De um saco, Muliquin sai para ajudar nesse espetáculo.


Boé
Companhia de Teatro Faces (Primavera do Leste – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 21h30
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: 18 anos

Ficha Técnica:
Dramaturgia Coletiva
Direção Coletiva
Elenco: Ana Paula Dorst, Edilene Rodrigues, Néia Lourenço, Kiko Sontak, Darci Souza Junior, Wanderson Lana e Yuri Lima Cabral
Técnica / Projeção: Jeissiele Sá
Iluminação: Hiago Gonçalves
Produção: Ana Paula Dorst

Sinopse:
Um índio morre, todo seu povo se reúne para o ritual de morte. O espetáculo Boé parte do estudo antropológico do ritual de morte dos Boé-Bororo, conhecido pela visceralidade e a sua relação com o além-vida.

28 de novembro de 2015


Cortejo Cênico Performático “A Busca”
Teatro Nó (Nova Olímpia – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 19h
Local: Supermercado Big Master ao Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Direção, texto e concepção: Valter Lara
Música cênica: Genival Sores
Elenco: Genival Soares, Dúh Leatti, Valter Lara, Ana Paula Siolli, Nathany Magalhães, Dheyni Black, Paulo Velmont, Cael Islânio, Nathalya Souza, Betto Wallker, Leidyanne Matarazzi e Kariny Keully

Sinopse:
Tende misericórdia, oh, clemente!
Sigam nos ritos da roda de fogo, cantem cantigas de outro tempo.
Sinto as batidas em meu corpo, é hora de (re)significar, vamos beber o cálice das perdições.
Meu corpo mudo, desnuda minha noite sombria da magia do riso.
Somos homens futuros, somos máquinas ausentes, somos porções de cada coisa, somos seres viventes...
Eis a nossa Busca.

29 de novembro de 2015


Zumbizar
Teatro Nó (Nova Olímpia – Mato Grosso / BR)
Mostra Mato Grosso
Horário: 19h30
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Direção, texto e concepção: Valter Lara
Pesquisa cênica: Valter Lara e Genival Sores
Elenco: Genival Soares, Valter Lara, Cael Islânio, Nathany Magalhães e Jann Ribeiro
Cenografia: Teatro Nó
Iluminação: Betto Wallker
Sonoplastia: Ketlyn Ferreira

Sinopse:
Foi ouvindo o berimbá me fiz tocar, as histórias de vovó me cantar, as marcas nas costas do meu negro avô me fez inspirar, para contar minha história onde das minhas lembranças sou munido a falar.
Da fome da batalha meus gritos serão lama com que vou-me banhar, trocar, comungar ou partilhar os frutos com mãe terra, e bendito seja o meu pai sol.
Entre o ferro de Ogum e a pureza de Iemanjá, não sou descendente de escravo, sou filho da minha ancestral dor, não pedimos indumentárias correntes. Almejamos o mundo, conquistamos além dos cortes no canaviá.
Meu traje agora é branco, bem engomado, e ainda sim sou chamado de Doutor, fui menino preso dentro da minha cor e hoje meus olhos vão te mostrar.
Axé Guerreiro! Lhe apresento meu Zumbizar.


Viva nossa diversidade criadora!

domingo, 15 de novembro de 2015

Circuito de Festivais de Teatro apresenta 82 espetáculos em quatro regiões de Mato Grosso

Fortalecer o segmento das artes cênicas em Mato Grosso, valorizar e integrar os festivais de teatro que acontecem em diferentes regiões do Estado são alguns dos objetivos do Circuito de Festivais de Teatro de Mato Grosso, promovido pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) a partir do dia 08 de novembro.


ANGÉLICA MORAES
Secel-MT

Ao longo de 30 dias, grupos regionais, nacionais e internacionais se apresentarão em quatro festivais de artes cênicas que acontecem nos municípios de Primavera do Leste, Campo Novo do Parecis, Alta Floresta e Cuiabá. O Circuito irá promover o diálogo entre os promotores dos festivais com vistas a estimular a difusão das produções teatrais, alimentar a cadeia produtiva do teatro e proporcionar a fruição ao público.

“Serão mais de 80 espetáculos abertos para o público, além de uma sólida programação educacional com oficinas, workshops, mesas redondas, interações e imersões estéticas e cortejos teatrais. O Circuito inclui alguns dos mais destacados grupos e atores de Mato Grosso, de outros estados como São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Santa Catarina e Paraná, além do Distrito Federal, e atrações internacionais. Cada festival tem sua identidade e cobre uma área especifica de atuação, servindo a população da região como um importante vetor de desenvolvimento humano”, afirma Leandro Carvalho, titular da Secel.

O Circuito busca oferecer oportunidades de reciclagem, aprimoramento e intercâmbio de atores, diretores e profissionais das artes cênicas por meio de uma ampla programação de debates, oficinas e mesas redondas com alguns dos principais nomes do teatro da atualidade como Eugenio Barba, Julia Varley, Marcelo Bones e José Regino, e grupos como Odin Teatret, Celeiro das Antas, Lume, Rosa dos Ventos, Lona Preta e Cia Mundu Rodá. De Mato Grosso participam os principais grupos e companhias tais como o Teatro Faces, Teatro Experimental de Alta Floresta, Grupo Tibanaré, Coletivo in próprio MT e Comadança.

O primeiro festival de teatro da programação é o Velha Joana, que acontece em Primavera do Leste entre os dias 08 a 15 de novembro, promovido pelo Teatro Faces. Composto por três mostras distintas: Panorama, com grupos do município; Regional, com grupos de cidades vizinhas e a Oficial, com espetáculos de grupos, companhias e coletivos do país. Em sua 9ª edição, o Festival contará com 43 espetáculos sendo 31 de Primavera do Leste, 04 regionais e mais 8 selecionados por meio de edital aberto a produções nacionais.

Em seguida, entre os dias 24 e 29 de novembro, acontece o 14º Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis (Femute), promovido pelo Teatro Ogan. Durante seis dias de programação, grupos e companhias municipais, estaduais, nacionais e internacionais se apresentam no Centro Cultural Paresi.
O Festival é inspirado pelo Menestrel, um misto de músico e poeta da Idade Média, malabarista, ator e vagabundo profissional que se servia dos palcos, praças e ruas para apresentar a sua arte e, desta maneira, representa a diversidade criadora que inspira esta edição do evento.

Entre os dias 27 de novembro e 02 de dezembro o Circuito de Festivais de Teatro se volta para a região Norte de Mato Grosso, mais especificamente Alta Floresta, onde acontece o Festival Nacional de Teatro da Amazônia, promovido pelo Teatro Experimental. Participam desta 6ª edição grupos de Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, São Paulo e Distrito Federal. A programação conta com oficinas voltadas à formação de público e a chamada Tertúlia Teatral, que visa promover entre os grupos e demais interessados discussões sobre os níveis de produção, processos de estudo e montagem, busca estética, pesquisas e o envolvimento com a comunidade.

Além do Festival Nacional de Teatro da Amazônia, o município receberá também o Encontros Possíveis 2015, promovido pelo Núcleo de Pesquisas Teatrais, que discutirá a internacionalização do produto teatral brasileiro com Marcelo Bones. Haverá ainda o workshop of Kalaripayattu - Southern Style, palestra com Eugenio Barba e demonstração de trabalho com Julia Varley, ambos do Odin Teatret, da Dinamarca.

Promovido pelo Grupo Tibanaré, o Festival Nacional Zé Bolo Flô de Teatro de Rua encerra o Circuito entre os dias 01 e 06 de dezembro e traz para Cuiabá nove espetáculos teatrais de grupos regionais e de São Paulo. O festival propõe a ressignificação dos espaços urbanos da Capital e a vivência de um território híbrido de produções de teatro de rua que dialoguem com a cidade e seus moradores. A ideia é proporcionar um evento que provoque encontros, experiências e celebrações entre artistas e o público democratizando o acesso ao teatro de rua.

Festival Municipal de Teatro divulga sua programação

A 14ª edição do Femute está recheada de belos espetáculos infantis e juvenis.


O Femute é um dos quatro festivais que integra o Circuito de Festivais de Teatro, projeto do Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) que visa incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado:

  • Festival Velha Joana, em Primavera do Leste - 08 a 15 de novembro de 2015;
  • Femute, em Campo Novo do Parecis - 24 a 29 de novembro de 2015;
  • Festival de Teatro da Amazônia Mato-grossense, em Alta Floresta - 27 de novembro a 02 de dezembro de 2015;
  • Festival Nacional Zé Bolo Flô de Teatro de Rua, em Cuiabá - 07 a 13 de dezembro de 2015.

O Festival Municipal de Teatro, parte integrante do Femute, é um festival competitivo que agrega a produção das oficinas que são mantidas gratuitamente pela Prefeitura Municipal, entidades e projetos, apresentando suas produções neste festival que encerra as atividades da área desenvolvidas ao longo do ano.

O Festival Municipal de Teatro será realizado no Centro Cultural Paresí, com sessões às 9h e às 14h, de terça-feira (24) à sexta-feira (27).  Acompanhe a Programação:

24 de novembro de 2015

Eu chovo, tu choves, ele chove...
Grupo Encanto de Faces
Festival Municipal de Teatro
Horário: 9h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Sylvia Orthof
Direção: Julia Bazila
Diretores responsáveis: Francislaine Almeida e Raíssa Del Barco

Sinopse:
Ágil, divertido e bem humorado elogio à liberdade, mostrando como um simples pingo de chuva pode subverter a ordem estabelecida e transformar a vida numa grande aventura. Um chuveiro mandão, uma sereia perua, um ovo mudo que aprende a falar de repente, uma ova muito prendada e um pingo de chuva atrapalhado. Tudo pode acontecer quando essa turma do barulho se encontra.

História de Princesas
Grupo Arte e Arteiros
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Pedro Bandeira
Adaptação: Jady Alves
Direção: Jady Alves e Izabela Viviurka
Diretora responsável: Francislaine Almeida

Sinopse:
O encontro das mais lindas princesas do Reino Encantado, onde todas precisam descobrir o Fantástico Mistério de Feiurinha.

Feiurinha
Grupo Encanto de Teatro
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h40
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Pedro Bandeira
Direção: Tamily Almeida
Diretores responsáveis: Cleiton Almeida e Francislaine Almeida

Sinopse:
Era uma vez uma linda menina...
Era uma vez, um bebê horroroso demais e três bruxas tremendas...

Abertura Oficial do 14º Femute
Horário: 19h30
Local: Centro Cultural Paresí

25 de novembro de 2015

O mágico de Oz
Grupo Revelação Kids
Festival Municipal de Teatro
Horário: 9h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: L. Frank Baum
Direção: Raissa Del Barco
Diretora responsável: Francislaine Almeida

Sinopse:
Quando estava na metade do caminho, ouviu-se um grito fortíssimo do vento e a casa sacudiu com tanta força que Dorothy perdeu o equilíbrio e caiu sentada no chão. E então uma coisa muito estranha aconteceu.

A revolução das notas musicais
Grupo Revelação Teen
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Alessandra Burdok
Direção: Mayara Oda Volpato
Diretores responsáveis: João Victor e Francislaine Almeida

Sinopse:
No mundo das 7 notas musicais, um acontecimento inesperado: o Dó fugiu.
Para convencê-lo a voltar para a escala, já que não deseja mais ser uma nota musical, as seis notas restantes irão relembrar, por meio de números musicais de diversos gêneros, todas as revoluções musicais iniciadas por DÓ e reviver assim a história da música.

26 de novembro de 2015

Mani
Grupo Revelação Teen
Festival Municipal de Teatro
Horário: 9h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Wanderson Lana
Direção: Iza Viviurka
Diretores responsáveis: João Victor e Francislaine Almeida

Sinopse:
Mani, traz para o público a lenda da mandioca, de uma forma bonita e alegre... mas também triste.

Jardim Terrinha
Grupo Revelação Kids
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Marcos Alexandre Dornelles da Silva
Direção: Tamily Almeida e Kamilly Rigoli
Diretores responsáveis: Francislaine Almeida e Raissa Del Barco

Sinopse:
Uma linda lição de amor, amizade, respeito e companheirismo, numa divertida batalha entre dois grupos pra lá de divertido.

Maria de todo jeito
Grupo de Teatro Cena 7
Festival Municipal de Teatro
Horário: 15h30
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Dallva Rodrigues
Direção: Yasmim Gabriela e Josiane Ferrari
Diretores responsáveis: Francislaine Almeida e Cleiton Almeida

Sinopse:
Mané precisa casar!
E está à procura de uma Maria, como sua mãe. Mané irá encontrar “Maria de todo jeito”.

27 de novembro de 2015

O menino que virou história
Grupo Oficina de Sonhos
Festival Municipal de Teatro
Horário: 9h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Nanna de Castro
Direção: Yasmim Viviurka
Diretores responsáveis: João Victor e Francislaine Almeida

Sinopse:
Rafa é um menino que não gosta de ler, mas é obrigado pela mãe a ir todo dia depois da aula à biblioteca de sua escola. Até que uma bibliotecária muito especial lhe apresenta um livro que mudará seu pensamento a respeito da leitura para sempre.

Vô Doidin e os Velhos Batutas
Grupo Teatrengo
Festival Municipal de Teatro
Horário: 14h
Local: Centro Cultural Paresí
Recomendação etária: Livre

Ficha Técnica:
Autoria: Nanna de Castro
Direção: Guilherme Bolzan
Diretores responsáveis: João Victor e Francislaine Almeida

Sinopse:
Neste espetáculo, vamos conhecer alguns dos compositores que marcaram a história da música popular brasileira. E também Afirmar a importância da preservação da nossa memória cultural e alertar para a modernidade que torna as coisas rapidamente descartáveis e esquecidas.

Premiação do Festival Municipal de Teatro
Horário: 21h30
Local: Centro Cultural Paresí

Viva nossa diversidade criadora!

Sobre o Festival

Criado em 1999, o Femute é promovido pelo Teatro Ogan em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo através do Departamento de Cultura, e visa estimular e difundir o movimento teatral em nosso município e Estado, oferecendo aos artistas a possibilidade de mostrar seus trabalhos e ampliar suas experiências. Também promover intercâmbio entre grupos e cias, fortalecendo a produção teatral no Estado.

"...nossa diversidade criadora!" é tema do 14º Femute


Criado em 1999, o Femute é promovido pelo Teatro Ogan em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo através do Departamento de Cultura, e visa estimular e difundir o movimento teatral em nosso município e Estado, oferecendo aos artistas a possibilidade de mostrar seus trabalhos e ampliar suas experiências. Também promover intercâmbio entre grupos e cias, fortalecendo a produção teatral no Estado.

Inspirados pelo Menestrel, um misto de músico e poeta da Idade Média, malabarista, ator e vagabundo profissional, que se servia dos palcos, praças e ruas para representar sua arte, este personagem emblemático dá forma à logo do Femute e representa nossa diversidade criadora, tônica desta edição do Festival.

Nesta 14ª edição, o Femute se integra ao Circuito de Festivais de Teatro, projeto do Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) que visa incentivar os tradicionais festivais de artes cênicas fomentando a descentralização da cultura em todas as regiões do Estado.

O 14º Femute acontece de 24 a 29 de novembro de 2015, no Centro Cultural Paresí e outros espaços abertos, como praças e ruas. Durante seis dias de programação, grupos e cias municipais, estaduais, nacionais e internacionais apresentarão uma diversidade criadora nas artes cênicas:

Festival Municipal de Teatro - Agrega a produção das oficinas que são mantidas gratuitamente pela Prefeitura Municipal, entidades e projetos, apresentando suas produções num festival competitivo que encerra as atividades da área desenvolvidas ao longo do ano.

Mostra Mato Grosso - Espaço de confraternização entre grupos do Município e do Estado, pois o festival abriu as cortinas, ao longo de suas edições, para grupos e cias de inúmeras cidades de Mato Grosso.

Mostra Oficial - Composta de espetáculos de grupos e cias nacionais e internacionais convidadas especialmente para o festival.

Diálogos Culturais - Busca oferecer aprimoramento aos atores e técnicos dos grupos participantes, constituindo-se em um espaço informal de discussões sobre o processo de criação dos grupos e cias e as propostas dos espetáculos teatrais. Também é um espaço de formação através de oficinas e workshops.

Inspirados pelo Menestrel e iluminados pelo fogo sagrado e criador, um cortejo cênico desfila espetáculos infantis, de rua, clássicos, afros, indígenas, monólogos, circo-teatro, bonecos, mímicos, clowns, palhaços...

Viva nossa diversidade criadora!
Sejam bem vindos ao 14º Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis!

Para refletir!


Engraçado, muita gente defende essa ou aquela bandeira,
acha-se no direito de cobrar isso ou aquilo dos outros,
sentem-se seres especiais, corretos,
afirmam não terem preconceitos e respeitarem os direitos humanos,
são os seres mais perfeitos em pleno século XXI,
literalmente, fontes de virtudes, sensatez, humanidade, bondade
e tudo mais que o ego permite-lhes fantasiar no ser.

Com certeza escutam aplausos imaginários dos seguidores
e assim caminham...

Luciano Morais