quinta-feira, 30 de junho de 2011

Giselle Moreno apresenta "Vrou Kleur"


Emoldurado pelo olhar feminino, este espetáculo consiste nos resultados de uma pesquisa interna e externa sobre as influências emocionais que as cores causam nas mulheres. Segundo pesquisas, elas
influenciam na personalidade, nas atitudes e nas expressões do cotidiano feminino. Como nos influenciou? Venha descobrir!

Espetáculo de Dança "Vrou Kleur" - Cia de Dança Giselle Moreno
Onde: Teatro do Sesc Arsenal
Quando: Dias 01 e 02 de julho
Horário: 20h
Quanto: Entrada franca (retirar seu ingresso no Sesc Arsenal)
Informaões: eagm.contato@hotmail.com ou pelos telefones
8143 4861 e 3627 6426

Vale conferir ao vivo e em cores!

Propostas elencada pelo Setorial de Música

A cada Fórum realizado os artistas, produtores culturais, gestores e comunidade serão convidados a acompanhar as sugestões e acrescentar outras, sugerindo, criticando e colaborando para a estruturação do Plano Municipal de Cultura 2011/2021.


Maiores informações, acesse o blog do Conselho Municipal de Política Cultural: http://conselhodeculturacnp.blogspot.com/

Para refletir!


"A religião convenceu mesmo as pessoas de que existe um ser invisível - que mora no céu - que observa tudo que você faz, a cada minuto de cada dia. E o ser tem uma lista especial com dez coisas que ele não quer que você faça. E, se você fizer alguma dessas dez coisas, ele tem um lugar especial, cheio de tortura e angústia, para onde vai mandá-lo, para que você sofra e queime e sufoque e grite e chore para todo o sempre, até o fim dos tempos... Mas ele ama você!"

George Carlin

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Artistas de Cuiabá e Araguaia no palco do Pavilhão Sonoro


A Secretaria de Estado de Cultura realiza, através do Pavilhão das Artes, o projeto Pavilhão Sonoro, no dia 30 de junho, às 20 horas, no Palácio da Instrução – Praça da República, Centro de Cuiabá.

Divino Arbués, Grupo Malê (do Araguaia), Paulo Monarco, Amauri Lobo e Fidel Fiori (Cuiabá) são os artistas convidados dessa edição.

Entrada Franca!

Informações: (65) 3613 9230

Setorial de Cultura Popular e Artesanato levanta demandas destes setores


Artistas e artesãos no Setorial de Cultura Popular e Artesanato

Aconteceu na noite de ontem, 28 de junho, o Fórum Setorial de Cultura Popular e Artesanato, com uma pequena participação de artesãos e comunidade, sendo que apenas 11 pessoas compareceram para discutir as demandas nestas áreas.

O presidente do Conselho Municipal de Política Cultural Alexandre Rolim, juntamente com as conselheiras Sílvia Scneiders (Audiovisual), Bernardete de Lourdes Guollo (Artesanato) e Ionara Fedrigo (Cultura Italiana) e demais artesãos e artistas levantaram 18 sugestões para constar no Plano Municipal de Cultura 2011/2021.

O Ponto de Cultura Ninho do Sol foi representado nesta área pela oficineira Marilene Ferreira de Almeida, que trabalha com oficinas de artesanato na sede do ponto e na Unidade Prisional. Atende cerca de 60 aprendizes em quatro oficinas: bordado em chinelos, patchwork, arte francesa e pintura em tecido.

Dentre as demandas deste Setorial, na área de "formação" foi elencada a necessidade de mais oficinas de artesanato com técnicas diversificadas, oficinas de artesanato para crianças, criação de uma identidade para o artesanato local (design), funcionamento da Casa do Artesão e reestruturação da Associação de Artesãos.

Na área de "promoção e difusão" foram elencadas a necessidade de apoio às feiras artesanais locais, regionais, estaduais e nacionais. Estruturar um espaço para o artesanato na Expocampo, criar o carnaval de rua, reorganizar o concurso de decoração natalina, promover o Fest Folclore, fortalecer o ciclo junino com concurso de quadrilhas tradicionais dentre outras demandas.

Sérgio Stefanelo - Cidadão Camponovense

Nona de uma série de postagens onde se enfatizam os aspectos históricos e sociais de pessoas que, pelo seu relevante serviço prestado ao município de Campo Novo do Parecis, receberam o Título de Cidadão Camponovense.


SÉRGIO COSTA BEBER STEFANELO - Biografia

Sérgio Stefanelo nasceu em Cruz Alta, interior do Estado do Rio Grande do Sul. Iniciou seus estudos na Escola Municipal Serafim Fagundes da Fonseca de 1ª a 5ª série, dando sequência a seus estudos no internato e Seminário São Boaventura, em Daltro Filho, no município de Garibaldi/RS, onde cursou até a oitava série, pois morava no interior e não existia transporte escolar naquela época. Os primeiros anos do segundo grau (ensino médio) foram cursados no Seminário Seráfico São Francisco, no município de Taquari, e a conclusão do segundo grau foi em Santa Maria, ambos no Rio Grande do Sul, no ano de 1979.

Logo após a conclusão do segundo grau, ingressou na Universidade Federal de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul, no curso de engenharia agronômica, formando-se no dia 12 de outubro de 1984. Neste mesmo ano conheceu a região onde nasceria o município de Campo Novo do Parecis no Estado de Mato Grosso.

Em dezembro de 1985 mudou-se em definitivo para Campo Novo do Parecis, morando na Fazenda Porta do Céu, onde iniciou o plantio das culturas de arroz e soja. Como não existia tecnologia desenvolvida para a região, iniciou trabalhos de testes de variedades, juntamente com a FT Sementes e em seguida em parceria com a Fundação Mato Grosso.

No dia 11 de novembro de 1989 casou-se com Elisabeth Kurtz e tiveram dois filhos: Carina Kurts Stefanelo (acadêmica do curso de Direito) e Rafael Kurtz Stefanelo (acadêmico do curso de Agronomia no IFMT – Campus Parecis).

Em 1992, em parceria com a Fundação Mato Grosso, teve o primeiro contato com a cultura do girassol, cultura essa que hoje está tomando proporções econômicas significativas em nossa região. Também plantou pela primeira vez aqui na região as culturas de painço e milho de pipoca, sendo que esta última tomou impulso expressivo com a chegada da empresa Yoki Alimentos S.A, alguns anos depois. Imprescindível destacar que o Município de Campo Novo do Parecis se posiciona atualmente como maior produtor de girassol e de milho de pipoca do país.

Em 2001, na primeira gestão do ex-prefeito Jesur José Cassol, atuou como Secretário Municipal de Agricultura.

No ano de 2004, concorreu a Vice-Prefeito compondo a chapa com o Prefeito candidato a reeleição, assumindo o mandato em 2005. Com a saída do prefeito para concorrer à eleição como Deputado Estadual, assumiu a prefeitura em janeiro de 2006, permanecendo no cargo até dezembro de 2008.

Na sua gestão, trabalhou em busca da organização da vida financeira da Prefeitura e batalhou por benefícios visando transformar Campo Novo do Parecis em uma cidade pólo regional, tendo como principais ações: a vinda do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso – IFMT Campus Parecis; abertura do Posto do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS; a negociação da vinda da Caixa Econômica Federal e os trâmites burocráticos exigidos por lei para o asfaltamento da Rodovia MT-235, que liga nosso município à Sapezal, fazendo com que Campo Novo do Parecis saísse da condição de um município, de certa forma, isolado, para se tornar um entroncamento rodoviário, um importante eixo da região.

Cabe destacar, ainda, em sua gestão, o início da elaboração de projeto para a pavimentação asfáltica e implantação de galerias de águas pluviais no Bairro Jardim das Palmeiras, hoje em fase de construção, e do asfaltamento da Av. Lions Internacional; a viabilização de recursos para construção da escola de educação infantil do Bairro Nossa Senhora Aparecida e construção da 1ª fase do Terminal Rodoviário.

Com o afastamento da vida pública dedica-se novamente a agricultura, produzindo soja, girassol, girassol confeiteiro, milho de pipoca, feijão azuki e painço. Está iniciando o desenvolvimento das culturas de grão de bico e cártamo, com as quais deseja desenvolver rentabilidade econômica. Tem gerado nos último dez anos em média 85 empregos diretos fixos e outros tantos temporários. É posicionado com um dos maiores geradores e contribuinte do ICMS na região há mais de 10 anos.

Não se pode falar em avanço tecnológico na agricultura, incluindo a diversificação de culturas, sem se fazer menção ao nome de Sérgio Stefanelo, que dedica grande parte de sua vida às pesquisas, que geraram novo impulso econômico ao Município.

Por toda sua trajetória de vida: sua contribuição como empresário, empreendedor, pesquisador e homem público, nada mais justa a condecoração de Sérgio Costa Beber Stefanelo com o Título de Cidadão Honorário Camponovense.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Para refletir!


"O homem é do tamanho do seu sonho."

Fernando Pessoa

Fórum de Cultura Popular e Artesanato acontece hoje

O Conselho Municipal de Política Cultural convida a comunidade camponovense para o Fórum Setorial de Cultura Popular e Artesanato que acontece hoje, terça-feira, 28 de junho, às 19h no Plenário da Câmara de Vereadores.

Neste Fórum é importantíssima a participação, principalmente de artesãos e entidades voltadas à cultura popular, que envolve blocos de carnaval, festas de santo, ciclo junino, Expocampo, rodeio crioulo, tiro de laço, cavalgada, dentre outras.

Esse é o momento de reinvindicar e discutir ações a serem implementadas nas áreas do artesanato e da cultura popular para os próximos 10 anos.

Participe!

Por Silvia Schneiders
Conselheira Municipal de Política Cultural

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Para refletir!


"Nunca se explique! Seus amigos não precisam disso, e seus inimigos não acreditarão em você de qualquer maneira."

Elbert Hubbard

Premiados do II Festival EncenArte de Cenas Curtas

A segunda edição do EncenArte aconteceu com absoluto sucesso, segundo opinião da Comissão Organizadora. As esquetes e performances concorrentes e convidadas abrilhantaram as duas noites do evento, ocorrido no Plenário do Fórum, nos dia 25 e 26 de junho de 2011.

O Festival tem como prerrogativas as cenas curtas, as apresentações em espaços alternativos (que neste ano não aconteceram devido ao tempo frio) e o incetivo à montagem de cenas inéditas, em várias artes: teatro, performance, artes das ruas, música, dança, plásticas, dentre outras.

As montagens convidadas "Janelas para suicídio", com o ator do Teatro Ogan Eduh Gevizier; a coreografia "Bum Box" de dança de rua com o Grupo Unidade Black; as montagens "Sonhos roubados" e "Virgens à deriva" com a Cia Publiê de Teatro, de Tangará da Serra; e as músicas "Gostava tanto de você" e "Love in the Afternoon", com Jamaika e Alexandre mostraram ainda as possibilidades que podem ser exploradas no Cenas Curtas.

O Corpo de Jurados foi composto por Alexandre Rolim (diretor presidente do Teatro Ogan e da Cia Publiê e presidente do Conselho Municipal de Política Cultural); Rogério Bertoldo (ator da Cia Publiê e instrutor de Teatro em Tangará da Serra); e Vanderlei César (ator, diretor artístico do Teatro Ogan e diretor de Cultura de Campo Novo do Parecis).

Confira a seguir o resultado oficial dos premiados com o troféu Lethicia Lima do II Festival EncenArte de 2011:

Modalidade Esquete
1ª Melhor Montagem - Parangolé;
2ª Melhor Montagem - Os Repetentes;
3ª Melhor Montagem - O Guia do Cirurgião Amador;
Melhor Ator - Cleiton Almeida;
Melhor Atriz - Gabriele de Souza (Os Repetentes);
Melhor Direção - Fran Almeida (Parangolé);
Melhor Técnica - Fran Almeida (Parangolé);
Troféu Destaque - Fábio Lima (pela atuação, técnica e direção em inúmeras montagens).

Modalidade Performance
1ª Melhor Montagem - De volta pra casa;
2ª Melhor Montagem - Os Sete Pecados;
3ª Melhor Montagem - A bailarina da caixinha de música;
Melhor Ator - Cleiton Almeida;
Melhor Atriz - Eduarda Horst (De volta pra casa);
Melhor Direção - Fran Almeida;
Melhor Técnica - Fran Almeida (De volta pra casa);
Troféu Destaque - Não houve indicação.

domingo, 26 de junho de 2011

Cleusa Brólio - Cidadã Camponovense

Oitava de uma série de postagens onde se enfatizam os aspectos históricos e sociais de pessoas que, pelo seu relevante serviço prestado ao município de Campo Novo do Parecis, receberam o Título de Cidadão Camponovense.

CLEUZA BROLIO DE SOUZA – Biografia

Cleuza Brolio de Souza é filha dos desbravadores deste Município: Terezinha Sawaris Brolio e Armando Jacinto Brolio (in memoriam), tendo aqui chegado com sua família no ano de 1975. É casada com Fábio de Souza com quem teve três filhas: Amanda, Flávia e Alcione.

Juntamente com seu esposo implantou uma das primeiras empresas da cidade no ramo de beneficiamento de arroz, sempre confiantes no desenvolvimento deste Município. Pessoa solidária e de grande sensibilidade, teve destacada atuação junto a esta comunidade, sempre preocupada em amenizar os problemas sociais. Atuou no Clube de Mães da Escola Madre Tarcila e na Pastoral da Saúde da Igreja Católica.

Elegeu-se Vereadora por duas Legislaturas (1997/2000 e 2001/2004), sendo a primeira mulher a ocupar a presidência da Casa, inclusive por duas oportunidades. No exercício de seu mandato parlamentar, Cleuza Brolio levantou a bandeira da ética e da moralidade, cumprindo com rigor especialmente a função fiscalizatória inerente ao Poder Legislativo.

Atualmente reside no Estado do Piauí, em razão da escassez de matéria-prima para funcionamento da empresa de sua família.

A humildade é a grande marca dessa mulher, que alia coragem, persistência e obstinação. É pessoa de bem com grande destaque em nossa sociedade, que tem serviços prestados e, por conseguinte, faz jus a essa distinção por parte do Poder Legislativo deste município.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

II Festival EncenArte divulga Programação

Acontece neste sábado e domingo o II Festival EncenArte de Cenas Curtas, promovido pelo Teatro Ogan através do Ponto de Cultura Ninho do Sol.

Programação do Sábado - dia 25
Horário - 20h, no Plenário do Fórum

1. Performance: Um copo d'água
Autoria desconhecida

Grupo Ninho do Sol
Direção: Fábio Lima
Duração: 05 minutos

2. Esquete: Aprendendo com o assalto
Autoria de Cia de Comédia Os Melhores do Mundo

Grupo de Teatro Revelação
Direção: Fran Almeida
Duração: 10 minutos

3. Esquete: Sonhos Roubados
Autoria: Rogério Bertoldo

Cia Publié, de Tangará da Serra
Direção: Alexandre Rolim
Duração: 08 minutos

4. Esquete: Guia do Cirurgião Amador - O Programa
Autoria: desconhecida

Grupo Ninho do Sol
Direção: Fábio Lima
Duração: 15 minutos

5. Esquete: Os Repetentes
Autoria: desconhecida

Grupo de Teatro Revelação
Direção: Fran Almeida
Duração: 13 minutos

6. Performance: Eu Aprendi
Autoria: Willian Shakespeare

Grupo Ninho do Sol
Direção: Fábio Lima
Duração: 07 minutos

7. Esquete: Virgens à Deriva
Autoria: Ruy Jobim Neto

Cia Públiê, de Tangará da Serra
Direção: Alexandre Rolim
Duração: 15 minutos


Programação do Domingo - dia 26
Horário - 20h, no Calçadão da Praça da Cultura

1. Esquete: Os Sete Pecados
Autoria: Fábio Lima

Grupo Anjos de Ouro
Direção: Fábio Lima
Duração: 15 minutos

2. Teatro de rua: Parangolé
Autoria: Cia Emcantar

Grupo de Teatro Revelação
Direção: Fran Almeida
Duração: 15 minutos

3. Performance: A bailarina da caixinha de música
Autoria: Fábio Lima

Cia de Arte Flor de Menina
Direção: Fábio Lima
Duração: 10 minutos

4. Performance: De volta pra casa
Autoria: desconhecida

Grupo Jovem da Igreja Adventista
Direção: Fran Almeida
Duração: 06 minutos

5. Dança de rua: Bum Box
Coreógrafos: Jhione Patrício e Buru

Grupo Unidade Black
Centro Cultural

6. Música: Gostava Tanto de Você
Composição: Édson Trindade, na voz de Tim Maia

Intérpretes
Jamaika
Alexandre Rolim

7. Música: Love in the Afternoon
Composição: Renato Russo

Intérprete
Jamaika

Homenagem à Lethicia Lima, atriz (in memórian) que dá nome ao Troféu do Festival EncenArte.

Carmem Bordini - Cidadã Camponovense

Sétima de uma série de postagens onde se enfatizam os aspectos históricos e sociais de pessoas que, pelo seu relevante serviço prestado ao município de Campo Novo do Parecis, receberam o Título de Cidadão Camponovense.


CARMEN BORDINI DA SILVA - Biografia

Carmen Bordini da Silva, filha de Atílio e Ana Bordini, nasceu em Santo Ângelo-RS, em 14.02.1950. Iniciou os estudos em 1955 na Escola Beata Tereza Verzeri, hoje Santa Tereza Verzeri. Licenciada no curso Superior Pedagogia/Plena com habilitação no Magistério, registrada no MEC em Psicologia da Educação 2ºGrau nas Faculdades Integradas de Santo Ângelo- FISA.

Obteve o Certificado de Especialização em 20 de março de 1995 na Área de Currículo do Ensino Fundamental: Aspectos Teóricos e Práticos Conteúdo e Metodologias Específicas, pelo Centro de pós-graduação UNIC – CUIABÁ/MT. Casou-se com João Francisco da Silva (in memoriam), em 21 de novembro de 1970, desta união teve 3 filhos: Marcelo, João Batista e Rafael.

Em meados de 1985 fixou residência em Campo Novo do Parecis. Disposta a exercer sua profissão e preocupada com o futuro dos filhos, não mediu esforços na construção de uma escola, que hoje é a Escola Madre Tarcila.

Foram inúmeras viagens à Diamantino, município ao qual Campo Novo pertencia, em busca de condições para a implantação da escola, até que no dia 02 de fevereiro de 1987 foi publicado no Diário Oficial a criação da Escola Madre Tarcila e a comunidade elegeu a professora Carmen Bordini como primeira diretora, onde trabalhou até dia 04 de agosto de 2005, quando se aposentou.

No decorrer deste tempo, desempenhou várias funções dentro da escola, mas também participou efetivamente da sociedade. Fez parte atuante na catequese da paróquia São Cristóvão e participou nos dois primeiros mandatos do Conselho Tutelar - de 1º de maio de 1997 a 8 de maio de 2001.

Atualmente mora em Várzea Grande, porém continua com seu titulo de eleitor no município de Campo Novo do Parecis, vindo frequentemente visitar as pessoas que a acompanharam nesta jornada. Sua família continua crescendo, já são cinco netos, que crescerão tendo na sua pessoa um exemplo de perseverança, de força e humildade.

A Profª Carmen Bordini tem uma história de dedicação à família e à educação em Campo Novo do Parecis, a quem devemos render homenagens pelos ensinamentos que compartilhou com tantas pessoas ao longo de todos esses anos.

Um gesto de combate ao preconceito e ao bulliyng



Bela campanha criada na Irlanda para a Belong, uma instituição de apoio a jovens Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros (LGBT), com idades entre 14 e 23 anos.

No vídeo podemos aprender que um simples gesto e a não omissão são suficientes para combater ao preconceito homofóbico e a prática de bulliyng em jovens homossexais.

Para refletir!



"A amizade de um único ser humano inteligente é melhor do que a amizade de todos os insensatos."

Demócrito

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Setorial de Artes Cênicas levanta demandas do setor

O Fórum Setorial de Artes Cênicas, ocorrido na noite de ontem, 22 de junho, reuniu 99 artistas, arte-educandos, pais e comunidade para discutir as demandas do setor para os próximos 10 anos.

O Setorial foi dirigido pelo presidente do Conselho, Alexandre Marcos Rolim de Morais e auxiliado pelos conselheiros Carlito Fereira do Nascimento (capoeira), Sílvia Schneiders (audiovisual), Eduardo da Silva (teatro) e Clarice Sachetti Dalsólio (literatura e memória).

No Setorial de Artes Cênicas foram elencadas 20 diretrizes e ações nas áreas de "formação" e "promoção e difusão". Na área de "formação" foram citadas como demandas a capacitação dos profissionais da cultura, ampliação das oficinas de arte, descentralização das atividades culturais e criação de uma biblioteca de arte e cultura.

Na área de "promoção e difusão" foram elencadas a valorização da cultura matogrossense e a cultura das ruas, intercâmbio estadual e nacional com aquisição de ônibus para a cultura, aquisição de equipamentos técnicos de palco, som e luz, regionalização ou estadualização do Festival Parecis de Danças e o Femute, realização do Fest Folclore e construção de um Centro Cultural com Anfiteatro, dentre outras.

O Setorial de Artes Cênicas é o segundo de uma série de oito fóruns que acontecerão até agosto, culminando com a I Conferência Municipal de Cultura de Campo Novo do Parecis, em 02 de setembro, que tem o objetivo maior de elaborar o Plano Municipal de Cultura para o decênio 2011/2021.

O próximo Fórum Setorial de "Cultura Popular e Artesanato" ocorre no dia 28 de junho, às 19h, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores.

Para maiores informações sobre o Plano Municipal de Cultura acesse: http://conselhodeculturacnp.blogspot.com/

"A Escritura Corporal do Ator Contemporâneo"

Para aqueles que desejarem aprofundar os seus conhecimentos teatrais, investigar, pesquizar novas tendencias, generos, incorporar novas técncias no seu fazer teatral cotidiano, recomendo a aquisição da obra: A ESCRITURA CORPORAL DO ATOR CONTEMPORANEO, de autoria de Andréia Stelzer, publicada pela editora Confraria do Vento.


Teatro Amok

"Trata-se de uma nova dramaturgia em cena, moldada pelo corpo. Na era do pós-drama, a busca do ator por uma maior teatralidade através da sua corporalidade e de sua relação com os outros elementos da cena, como a luz, a voz, a musicalidade, os objetos, inspiranda no teatro Nô, Kabuki e Kathakali.

Este livro é uma investigação dessa busca, feita pela pesquizadora Andreia Stelzer, após acompanhar o processo de criação da Companhia Amok Teatro (RJ) , a partir do teinamento com a Mímica Corporal dramática, técnica criada pelo ator Etienne Decrox. Uma busca genuinamente comtemporanea com a convicção de que a ação e o pensamento podem ser a expressão de um corpo capaz de criar seu próprio discurso, independente da palavra".

A Companhia Amok de Teatro, da cidade do Rio de Janeiro, esteve recentemente em Cuiabá participando do Projeto Palco Giratório do SESC, com dois espetáculos: O Dragaõ e Cabul e, também, ministrou uma oficina de teatro, quando repassou aos poucos participantes que compareceram, (apenas 16 pessoas entre diretores, atores e bailarinos) conhecimentos e técnicas do método que a companhia vem desenvolvendo desde ao ano de 1998.

Quem estiver interessado em conhecer melhor o trabalho, o método, o conteudo, e outras atividades artisticas/culturais/pedagógicas desenvolvidas pela companhia é só acessar o site: http://www.amokteatro.com.br/

Viva, Teatro!

Por Luiz Carlos Ribeiro

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Conselho de Política Cultural inicia o Censo 2011

O Censo Cultural 2011 visa cadastrar artistas, entidades e espaços culturais de Campo Novo do Parecis, sendo que as informações elencadas farão parte do Sinfo Cultura, organizado pelo Conselho Municipal de Política Cultural.


"Operários, obra de Tarcila do Amaral

O Sistema de Informações e Indicadores Culturais (Sinfo Cultura) é um mapeamento das atividades culturais em Campo Novo do Parecis, em toda a sua diversidade de "saberes e fazeres".

Com o Sinfo Cultura será possível obter informações sobre as artes e artistas dos diversos setores culturais, saber quem são os agentes socioculturais e o que é produzido em nosso município, além de fornecer informações importantes para a compreensão da diversidade das nossas manifestações culturais.

Os gestores culturais poderão utilizar o Sinfo Cultura para orientar programas, projetos e ações, ajudando a planejar e decidir os rumos da Cultura em Campo Novo do Parecis.

Além disso, ajudará a detectar demandas explícitas e desconhecidas no município, servindo como instrumento técnico a serviço das comunidades locais.

Os formulários do Censo Cultural 2011 já estão disponíveis no blog do Conselho: http://www.conselhodeculturacnp.blogspot.com/.

Linha Dura no Estéreo Saci

Entre dos dias 21 e 27 de junho o rapper Linha Dura estará em São Paulo cumprindo uma semana de shows e entrevistas para veículos de comunicação especializados em música.


O principal evento que consta na programação do rapper é o Estéreo Saci, evento realizado pelo Itaú Cultural e que conta com shows, mesas de debates, oficinas, entre outras atrações. A apresentação do rapper Linha Dura está marcada para do dia 23/06 e conta com participações especiais de peso: O rapper Rappin’ Hood, Arcanjo Ras e a banda Família Gangsters.


Linha Dura

Linha Dura é rapper cuiabano engajado em movimento social e militante do Movimento Hip-Hop, desde o ano de 1996. Conhecido por misturar ritmos urbano com tradicionais matogrossense como o Cururu e Siriri, já realizou dezenas de apresentações nos mais diversos estados brasileiros, incluindo grandes festivais como o Festival Varadouro (Rio Branco – AC), Festival Jambolada (MG), Festival Calango (MT), entre outros.

Em 2010 lançou seu primeiro CD "Tchapa & Cruz" que recebeu elogios de vários veículos e agora se prepara para o lançamento do seu segundo CD “Em Busca da Verdade”. Esse álbum tem influências do Ragga, Dub Jamaicano, e claro, do Cururu e Siriri. A previsão de lançamento é para Agosto/2011.

Agenda Linha Dura em SP

23/06 – Estéreo Saci
Participações especiais:
Rappin Hood, Família Gangsters e Arcanjo Ras.
Itaú Cultural, 19h30
Entrada Franca

25/06 – Linha Dura e Família Gangsters
Zé Presidente, 23h.
Endereço: Rua Cardel Arco Verde, 1545 – Vila Madalena
Entrada: R$10 até a 00h. R$15 após 00h

26/06 – Domingo na Casa
Casa Fora do Eixo, a partir das 14h
Endereço: Rua Scuvero, 282 – Liberdade

Estéreo Saci

A história do Estéreo Saci faz jus a seu nome. Como um bom Saci, brincalhão e travesso, o projeto começou como uma programação de web-rádio (itaucultural.org.br/estereosaci) e ganhou novas proporções ao se desdobrar em séries temáticas sobre movimentos da música brasileira – cada série com 20 programas, sempre com intervenções, entrevistas em vídeo, textos e relatos sobre personagens e acontecimentos marcantes. A série sobre Bossa Nova foi apresentada por Fernanda Takai e a série sobre a Jovem Guarda por Zeca Baleiro.

Temática de 2011: Lixo, Moda e Preconceito

Em 2011, o Estéreo Saci cresceu ainda mais e, inspirado pelo tema Lixo, Moda e Preconceito, está preparado para promover shows, debates e oficinas, com apoio cultural da revista Trip. O objetivo principal é refletir sobre questões como consumo, sustentabilidade, padronizações, criatividade, liberdade, tolerância e respeito à diversidade.

Para refletir!


"Superar o impossível é decolar com o momento."

Kamina

Fórum Setorial de Artes Cênicas acontece hoje


"O Pequeno Príncipe", no IX Femute 2010

O Conselho Municipal de Política Cultural convida toda a comunidade camponovense para o Fórum Setorial de Artes Cênicas que acontece hoje, quarta-feira, 22 de junho, às 19h, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores.

Neste Fórum é importantíssima a participação de todos, reivindicando e discutindo ações a serem implementadas no Plano Municipal de Cultura, nas áreas da Dança e do Teatro para os próximos 10 anos.

Não deixe de participar!

Maiores informações acesse o blog: http://www.conselhodeculturacnp.blogspot.com/


Por Silvia Schneiders
Conselheira Municipal de Política Cultural

terça-feira, 21 de junho de 2011

De cara nova

Cultura dá posse a novos conselheiros para o biênio 2011/2013


Secretário João Malheiros, presidente do Conselho Estadual de Cultura

Por Jercel Marques / Especial para a SEC

A Secretaria de Estado de Cultura deu posse no início da semana aos novos membros do Conselho Estadual de Cultura, nomeados para o biênio abril/2011 e abril/2013. Ao todo são 14 membros titulares e mais 14 suplentes.

Durante a posse, o Secretário de Cultura João Malheiros, que foi empossado como presidente do Conselho, disse que os conselheiros terão total liberdade para deliberar sobre assuntos de diretrizes políticas culturais em todo Estado. “Eles tem autonomia para isso. Nossa intenção é dar continuidade ao excelente trabalho que já vinha sendo desenvolvido nos anos anteriores”, afirmou o secretário.

Durante o encontro, alguns membros titulares fizeram várias observações e colaboraram com sugestões em busca da valorização cultural em diversas regiões.

Confira, abaixo, os nomes dos titulares e seus suplentes:

TITULARES DO GOVERNO

João Antônio Cuiabano Malheiros
Aparecida Maria Borges Bezerra (Teté Bezerra)
Telma Meira de Resende
Justino Astrevo de Aguiar (Lau)
Fernado Cézar Baracat de Arruda
Vanice Marques
Tânia Mara Arantes Figueira

SUPLENTES DO GOVERNO

Edival Falcão Pereira
Juliana Fiusa Ferrari
Maria José Couto Vale
Aníbal Alencastro
Oscemário Daltro
Rômulo Steffana Wanderley Fraga
Vanessa Christyne Martins Jacarandá

TÍTULARES DA CLASSE ARTÍSTICA

Everson Da Silva Jesus (Johnny Everson. Vice-presidente)
Eliane Fátima da Conceição
Rute Varea
Pedro Luis Damas da Cunha
Alceu Marcial Cazarin
Antônio Carlos Vianna da Costa
Mauro César Lara de Barros

SUPLENTES DA CLASSE ARTÍSTICA

Jefferson Luiz Barbosa Jarcem
Anderson Olympio Umbelino de Lima
Walter Sérgio Pezolato
Agostinho Domingos Bizinoto Macedo
Dário Jacinto Souza

Didião da Água - Cidadão Camponovense

Sexta de uma série de postagens onde se enfatizam os aspectos históricos e sociais de pessoas que, pelo seu relevante serviço prestado ao município de Campo Novo do Parecis, receberam o Título de Cidadão Camponovense.


DIDIÃO DA ÁGUA - Biografia

Luiz Carlos Paolini, filho de José Paolini e Victória Anzini Paolini, nascido em Ivaiporã/PR; pai de Juliana Paolini, Leandro Luiz Paolini e Munique Janaína Paolini.

Chegou em Campo Novo do Parecis no mês de agosto de 1980. Em 1983, juntamente com o Sr. Ary Tomazelli, Jaime Muraro e Armando Brolio, instalou a primeira roda d’água na nascente do Rio Membéca, que abasteceu as primeiras residências do então distrito de Diamantino.

Com a criação do Município no ano de 1989, na gestão do primeiro prefeito Zeul Fedrizzi, foi convidado a continuar cuidando do sistema de água do município, função que ocupa até os dias de hoje. É um dos primeiros servidores da Prefeitura, dignificando o patrimônio de talentos humanos do Município. Tem o reconhecimento de todos por sua dedicação, competência, presteza, zelo e disciplina no exercício de suas funções.

“Didião”, como é conhecido, acompanhou Campo Novo desde os seus primeiros passos, tendo significativa participação em seu crescimento.

Nada mais justo, pois, que receba essa honraria, como forma de reconhecimento e distinção de seu trabalho, que tanto dignifica o serviço público e tanto serve à sociedade camponovense.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Fórum Setorial de Artes Cênicas acontece nesta quarta


Dançarinos de Campo Novo do Parecis na Mostra Matogrossense Internacional de Dança

O Fórum Setorial de Artes Cênicas, o segundo de uma série de oito fóruns, acontecerá na próxima quarta-feira, dia 22 de junho, às 19h, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores, e reunirá os artistas e produtores culturais das áreas de teatro, dança e performance.

Os Fóruns Setoriais têm como principal objetivo discutir as demandas de cada setor e subsidiar o Conselho Municipal de Política Cultural na elaboração do Plano Municipal de Cultura, para o decênio 2011/2021.

Na semana passada os artistas da música definiram 22 diretrizes a ações a serem implementadas, e espera-se que neste Setorial de Artes Cênicas a participação seja ainda maior, já que a dança é, de longe, a principal área artística desenvolvida no município.


Festival EncenArte acontece neste final de semana

Dentro das comemorações de 16 anos de fundação, o Teatro Ogan através do Ponto de Cultura Ninho do Sol promove nos próximos dias 25 e 26 de junho o Festival EncenArte de Cenas Curtas.


"O Menestrel", de William Shakespeare, performance do Teatro Ogan

O enfoque principal do festival é nas esquetes teatrais e performances com duração máxima de 15 minutos. Também sair do espaço convencional do "fazer teatral", buscando novos espaços para apresentações, neste caso, no calçadão da Praça da Cultura.

As inscrições encerram-se amanhã, dia 21, sendo que são esperadas mais de 15 montagens de grupos e artistas de Campo Novo do Parecis, contando ainda com a participação do Grupo Publiê, de Tangará da Serra.

As montagens concorrem ao Troféu "Lethicia Lima" nas modalidades "esquetes" e "performances", distribuidos em 08 categorias cada modalidade.

Segundo Silvia Schneiders, Produtora do evento "o festival estimula as montagens rápidas e é uma oportunidade para os artistas de todas as artes e dos performers mostrarem seus trabalhos com o objetivo de formar público".

O Quê? - Festival EncenArte de Cenas Curtas
Quando? - dias 25 e 26 de junho
Onde? - dia 25 no Plenário do Fórum e dia 26 na Praça da Cultura
Que horário? - às 20h
Quanto? - entrada gratuita.

domingo, 19 de junho de 2011

Nair Tomazelli - Cidadã Camponovense

Quinta de uma série de postagens onde se enfatizam os aspectos históricos e sociais de pessoas que, pelo seu relevante serviço prestado ao município de Campo Novo do Parecis, receberam o Título de Cidadão Camponovense.


NAIR TOMAZELLI – Biografia

A Srª Nair Tomazelli chegou com sua família em Campo Novo, que ainda não tinha essa denominação, era conhecido apenas como Gleba Sucuruína, no dia 1º de junho de 1980. Ela, o esposo, o saudoso Ary Tomazelli, e os três filhos: Rildo, Silvana e Márcio.

Segundo seu depoimento, chegou com a família, três sacos de roupas, coragem e muita fé em Deus. Trabalharam dois anos como empregados na Fazenda do Sr. Mildo Minosso e mais dois anos em sociedade com Armando Brolio e Pedro Sawaris, administrando um pequeno negócio: mercado/ restaurante e hotel. Depois desfizeram a sociedade e passaram a trabalhar por conta: assim nasceu o Hotel e Churrascaria Estrela do Norte, atualmente denominado de Hotel Tomazelli.

Depois de alguns anos, foram chegando mais moradores em Campo Novo e com isso aumentavam as necessidades da pequena comunidade. Precisavam de um médico, e foi quando se instalou no então Distrito de Diamantino o Dr. Jorge Becker, que foi acolhido pela D. Nair e família, que proporcionaram a esse profissional, juntamente com sua esposa e filha, seis meses de hospedagem, sem cobrar nada. D. Nair Tomazelli, inclusive, auxiliou o Dr. Jorge a fazer a primeira cesariana em Campo Novo do Parecis, e sempre arranjou tempo para auxiliá-lo quando havia necessidade. D. Nair relata que ajudou muitas pessoas na saúde, dando remédios, aplicando injeções, pois na época não havia ninguém para fazê-lo. “Deus me dava coragem e força para ajudar essas pessoas”, relata a pioneira.

Na época em que as estradas eram verdadeiros atoleiros, D. Nair e o Sr. Ary Tomazelli socorriam os motoristas. Também, deram pensão por cerca de um ano aos dois primeiros policiais chamados Cícero e Deroci, sem receber nada, porque na época Campo Novo era Distrito de Diamantino/MT e a Prefeitura de lá não quis pagar a hospedagem deles. Como a população precisava de segurança, a Família Tomazelli mais uma vez deu a sua parcela de colaboração para o bem-estar da comunidade camponovense. D. Nair relembra que o saudoso e sempre presente Ary Tomazelli queria ver Campo Novo crescer, não importava o sacrifício e nem os prejuízos, e arremata: mas valeu!

D. Nair e o Sr. Ary tiveram atuação destacada junto a comunidade camponovense, sempre prontos a contribuir para o seu desenvolvimento. Como exemplo podemos citar: construção da Escola Madre Tarcila, o que permitiu que muitas pessoas permanecessem em Campo Novo, construção da ponte sobre o Rio do Sangue, que facilitou o acesso aos municípios de Diamantino e São José do Rio Claro, construção da Igreja Matriz da comunidade católica e Delegacia de Polícia Civil.

D. Nair também foi Ministra da Igreja Católica durante dezessete anos, prestando um grande serviço à sociedade, trabalhando para o fortalecimento espiritual das pessoas, ensinando a importância de ser solidário, de amar o próximo e conformando nas perdas, além de várias ações na área social.

D. Nair ao falar de sua história em Campo Novo relata que foram muitas lutas, muito trabalho, muitas dificuldades, mas que valeu a pena. E como valeu! Hoje vemos um Município pujante, uma cidade que oferece qualidade de vida a seus habitantes. São os frutos plantados pelos pioneiros, dentre os quais a Srª Nair Tomazelli tem posição destacada. A essa desbravadora, mulher de fibra e coragem, o singelo reconhecimento desta Casa de Leis com a outorga do Título de Cidadã Honorária Camponovense.

Para refletir!


"Ouço e esqueço. Vejo e me lembro. Faço e entendo."

Confúcio

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Neusa Giacomet - Cidadã Camponovense

Quarta de uma série de postagens onde se enfatizam os aspectos históricos e sociais de pessoas que, pelo seu relevante serviço prestado ao município de Campo Novo do Parecis, receberam o Título de Cidadão Camponovense.

NEUSA A. PEZZI GIACOMET - Biografia


A Srª Neusa A. Pezzi Giacomet é natural de Caxias do Sul/RS. Casou-se em 29 de outubro de 1960 com Ricardinho Anthero Giacomet. Em 2010 completaram 50 anos de casados e juntos comemoraram “Bodas de Ouro”. Tiveram dois filhos: Paulo e Ivana e três netos: Eduardo, Bruno e Otávio, que muito os orgulham.

Trabalhou sempre nas mesmas atividades que seu marido, acompanhando-o em todos os empreendimentos. Em 1983 vieram conhecer Campo Novo e acreditaram em seu desenvolvimento, investindo em terras para o cultivo de soja e introduzindo o gado simental em nossa região.

Em 1990 fundaram a Giacomet Indústria de Madeiras Ltda, onde D. Neuza exerce a função de administradora, empresa esta especializada em industrialização e produtos acabados em madeira para exportação, hoje atendendo mais de treze países para os quais destina cerca de 90% de sua produção. A Giacomet Indústria de Madeiras hoje é conhecida mundialmente pela qualidade de seus produtos, graças ao bom trabalho de sua equipe.

Em várias etapas de sua vida foi responsável pela geração de aproximadamente 1.500 empregos, sendo que as pessoas beneficiadas são seus amigos até os dias de hoje.

Trabalhou como voluntária na APAE de Campo Novo do Parecis como vice-presidente na gestão 1996/1999.

D. Neuza acredita mais do que nunca em Campo Novo do Parecis, na qual se orgulha de morar e trabalhar para seu progresso e desenvolvimento.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Espetáculo ‘A Bela e A Fera’ volta ao teatro da UFMT


Depois do sucesso no ano passado, o espetáculo “A Bela e a Fera”, realizado pelo Allegro Studio de Artes, o musical vem com toda beleza e força no Teatro da UFMT, nos dias nos dias 17, 18 e 19 de junho.

Considerada uma das histórias clássicas da cultura mundial, o enredo que teve sua primeira versão publicada em 1749 por Gabrielle Suzane Bardot, recentemente foi um dos grandes sucessos da Broadway, em Nova Yorque.

Juntando elementos de dança e performance cênica A Bela e A Fera a história de um príncipe egoísta, que transformado em um monstro por negar abrigo a uma mendiga. A redenção do príncipe só aconteceria quando ele aprendesse a amar, e ser amado.

As professoras e técnicos do Allegro Studio de Artes, formadas no Royal Ballet de Londres, o espaço entende que a dança, o teatro e o canto permitem “a manifestação de emoções e o desenvolvimento da imaginação, memória, senso crítico, etc, num processo de conscientização e transformação social”.

Serviço:

O que: Espetáculo “A Bela e A Fera”
Quando e que horas: 17 (20h), 18 (20h) e 19 (19h30)
Onde: Teatro da UFMT
Informações: 65 3627 7172

Fonte: http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=373170

Radioconto de MT participa de Mostra na Cinemateca Brasileira


“Contos ciganos: A roda de fogo e o desafio da princesa” participará da Mostra Nossa Onda, em São Paulo. Com produção executiva de Duflair Barradas, direção artística de Yuri Kopcak e roteiro de Aluízio de Azevedo, o radioconto será apresentado nesta sexta-feira (17), no programa 1 da Mostra, que ocorre a partir de 13h, na Sala BNDES. O evento é realizado pelo Ministério da Cultura (Minc) e pela Cinemateca Brasileira, no período de 17 a 19 de junho.

Adaptação de um conto popular livremente inspirado nas narrativas ciganas, a obra será a terceira apresentação do dia na mostra. O trabalho será exibido após “A Lenda de Mirindiba”, de Magé (RJ) e “A Musicalidade do Boi: o Boi de Mamão e a Participação dos Jovens nas Manifestações Culturais da Grande Florianópolis”, de Florianópolis (SC). Duflair Barradas participará do evento em SP, representando a equipe de produção do radioconto, uma vez que ele foi o proponente do projeto.

Participam do evento 52 radiocontos de vários Estados do país, que foram vencedores do edital “Nossa Onda” 2010, lançado pelo Minc em parceria com a Cinemateca Brasileira. Os vencedores da mostra serão premiados em dinheiro, até o terceiro lugar.

O projeto que faz parte do Programa Mais Cultura, que apoiou a produção de obras radiofônicas inéditas nos gêneros radiodocumentário e radioconto sobre o tema diversidade cultural, e será veiculado na rede de distribuição do Ministério da Cultura, que é composta por rádios educativas e comunitárias. Tudo isso, graças a uma parceria com Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária e a Sociedade Amigos da Cinemateca.

Confira a programação completa da Mostra Nossa Onda, que acontece de 17 a 19 de junho de 2011 (sexta-feira a domingo), na Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, São Paulo) com entrada franca. Mais informações através do e-mail nossaonda@cinemateca.org.br ou pelos telefones (11) 5081-7370 e (11) 5084-3252 ou site: http://culturadigital.br/nossaonda/

FICHA TÉCNICA DO RADIOCONTO

Apresentação:

Ministério da Cultura (Minc)
Secretaria do Audiovisual
Programa Mais Cultura
Projeto Nossa Onda
Produção executiva: Duflair M. Barradas
Roteiro: Aluízio de Azevedo Silva Júnior (Camaleão Arte e Cultura)
Direção e edição: Yuri Kopcak
Personagens nas vozes de: Karina Figueiredo, Mauricio Ricardo, Tereza Helena, Neto gabiru e Lui Lobo.
Trilha original: Habel dy Anjos
Produção: Latitude Audiovisual

Fonte: http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=373346

Grupo de teatro "Atores em metamorfose" inicia turnê regional nesta 5ª


A companhia tangaraense de teatro "Atores em Metamorfose" inicia nesta quinta-feira uma turnê cultural pelos municípios do norte e médio norte de Mato Grosso. Como parte do microprojeto Amazônia Legal, do Governo Federal e Banco da Amazônia, o grupo apresentará o espetáculo "Uma maneira simples de voar" em Nobres, no dia 16, Nova Mutum, no dia 17, e Lucas do Rio Verde, nos dias 18 e 19, sendo neste último com a participação dos grupos tangaraenses de dança ´Os Pássaros Tangará´ e Grupo de Capoeira do Brasil Aruandê. Em Lucas, eles participarão do 8º Festival de dança e cultura tradicional mato-grossense.

O espetáculo – que mistura mamulengos, atores, música ao vivo e bonecos gigantes – é uma adaptação da obra ´Uma Maneira simples de Voar´, do escritor matogrossense Ivens Scaff, com acréscimos textuais de autoria de Luiz Carlos Ribeiro. A peça contará a história de um lugar especial onde o velho Amis e a pequena Ade vivem loucas viagens entre o mundo real e o imaginário.

O 8º Festival de dança e cultura tradicional matogrossense que será realizado em Lucas do Rio Verde terá muitas atrações, como apresentações de dança, teatro, feira gastronômica e artesanal.

Segundo os organizadores, dentro da programação deve acontecer o 1º Seminário de Dança do Cerrado com a temática ‘Fomentos dos Grupos Tradicionais em Mato Grosso’ com os convidados Joeli Siqueira (vice-presidente da Federação Mato-grossense de Cururu e Siriri), Tangará da Serra; Carlos Antunes (Secretaria Municipal de Cultura); Gleibson Barbosa (coordenador do Grupo de Tradição Nordestina); Michele Venson (presidente Associação Cultural Griiner Wald); e Jocélio Parecis (Grupo Indígena Parecis).

Na oportunidade, haverá, além da participação dos grupos tangaraenses de dança ´Os Pássaros Tangará´ e Grupo de Capoeira do Brasil Aruandê, as apresentações de dança indígena - Os Parecis; dança gaúcha - Grupo Sentinela da Tradição; dança alemã - Associação Cultural Grunner Wald; Grupo de Tradição Nordestina; Cia de Dança Flor do Cerrado; Grupo Pixé - Nova Mutum; Grupo Esperança – Nobres; Grupo Vertente das Palmeiras - Rosário Oeste; Grupo Os Novos Jangadeiros – Jangada e Festa Cuiabana e encerramento com show de Nico e Lau.

por Fabíola Tormes

Fórum de Música define diretrizes e ações para o setor


Conselheiro Weber Luiz, elencando apoio ao Festicampo

Na noite de ontem, 15 de junho, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores, reuniram-se em Fórum os artistas e produtores culturais da área da música para discutir as demandas do setor.

O Fórum Setorial de Música contou com a presença de 45 participantes, dentre eles os conselheiros Sebastião Pedro da Vitória (Música), João Carlos Gehring Júnior (Clube do Rock), Weber Luiz Benedito (Lions Clube), Eduardo da Silva (Teatro), Sílvia Regina Schneiders (Audiovisual) e o atual presidente do Conselho Alexandre Marcos Rolim de Morais (Teatro Ogan).

O Fórum elencou 22 diretrizes a ações para o setor, divididas em "Formação" e "Promoção e Difusão". Na área de "Formação" foram discutidos assuntos como Canto Coral, Banda Municipal do Parecis (atualmente paralisada), fanfarras escolares, música nas escolas, ampliação do atendimento nas oficinas de música, dentre outros.


Juninho Gehring, conselheiro, comentando sobre a Mostra Cerado de Música

Na área de "Promoção e Difusão" foi solicitado mais apoio ao Festicampo, à Mostra Cerrado de Música, ao Encontro de Bandas, ao Festival Estudantil da Canção e ao Encontro de Bandas e Fanfarras. Também a criação de um festival de músicas inéditas e um festival de música sacra e gospel.

Ainda nesta área, foi elencada a necessidade de se adquirir estruturas de palco, som e luz, a construção de tablados culturais nas praças dos bairros e a construção do Centro Cultural.


Fabiano, da dupla Rei & Fabiano, sugerindo ações para o setor da música

Segundo Alexandre Rolim "o Fórum foi surpreendentemente bom quanto à quantidade de pessoas que compareceram e deram idéias, contribuindo com todas as diretrizes e ações", e comenta ainda sobre "a importância da participação deles (os artistas) quanto aos rumos da cultura no município". Rolim aproveita para convidar para o próximo Fórum, e espera "que a participação dos artistas do teatro e da dança seja tão bom quanto foi esse Setorial de Música".


Elton Geiss, instrutor da Banda Municipal de Percussão

O Fórum Setorial de Artes Cênicas acontecerá na próxima quarta-feira, dia 22, no Plenário da Câmara, às 19h.

"Love Someone": As possibilidades da Arte!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Ninho do Sol participa de Fórum de Música

O Plano Municipal de Cultura visa definir as necessidades, anseios e aspirações dos setores culturais de Campo Novo do Parecis, levantando as demandas de cada classe para os próximos 10 anos.

O plano é um pré-requisito para que Campo Novo do Parecis possa se integrar ao Sistema Nacional de Cultura, a mais importante ferramenta para o desenvolvimento das políticas públicas de cultura no país, estados e municípios.

O Ponto de Cultura Ninho do Sol, projeto do Teatro Ogan e Instituto Parecis Cultural, participará das discussões nos vários fóruns que contemplam as áreas das artes e cultura desenvolvidas pelo ponto.

Os representantes do Teatro Ogan, e consequentemente do Ninho do Sol, neste primeiro Fórum Setorial - da "Música", são os oficineiros Welder da Vitória (teclado e violão) e Eduardo da Silva (flauta doce), além de Alexandre Rolim, que atualmente preside o Conselho Municipal de Política Cultural.

O Plano será finalizado com a realização da I Conferência Municipal de Cultura, em 02 de setembro de 2011, onde o documento será apresentado, discutido e aprovado pelos agentes e produtores culturais e comunidade interessada.

Fórum de Música abre discussões do Plano Municipal de Cultura

Campo Novo do Parecis iniciou na quarta-feira, 08 de junho, o desafio de construir seu Plano Municipal de Cultura conforme estabelecido na Lei nº 1.398/2010, de 23 de dezembro de 2010, que criou o Sistema Municipal de Cultura.

Abertura da Pré Conferência Municipal de Cultura

O calendário das ações foi definido pelo Conselho Municipal de Política Cultural e convocado prefeito municipal Mauro Valter Berft através do Decreto Executivo nº 049/2011, de 01 de junho de 2011.

Com o tema "Cultura na Terra dos Parecis", o Decreto convoca oito Fóruns Setoriais e a I Conferência Municipal de Cultura para elaboração e discussão do Plano Municipal de Cultura de Campo Novo do Parecis para o próximo decênio (2011-2021).

O primeiro Fórum Setorial será realizado hoje, dia 15 de junho, às 19h, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores, e reunirá os produtores culturais da "Música" para discutir as demandas do setor. Os próximos Fóruns reunirão os setores das "Artes Cênicas" em 22 de junho e "Cultura Popular e Artesanato" no dia 28 de junho.

Em julho serão realizados os Fóruns de "Artes Plásticas e Visuais" no dia 08 e "Patrimônio e Memória" no dia 13.

Em agosto serão ouvidos os setores de "Literatura, Livro e Leitura" no dia 04; "Audiovisual e Cultura Digital" no dia 11 e "Gestão e Economia da Cultura" no dia 17.

A apreciação e participação popular será a consulta pública aos textos com as propostas no período de 18 a 27 de agosto, no blog do Conselho Municipal de Política Cultural, em http://conselhodeculturacnp.blogspot.com

O fechamento das propostas será a I Conferência Municipal de Cultura, agendada para 02 de setembro, no Plenário da Câmara. O resultado final irá subsidiar o Conselho Municipal de Política Cultural na elaboração de Deliberação com a proposta de texto, que por sua vez será encaminhada ao Executivo e este à Câmara Municipal.

Nelson Sestrem - Cidadão Camponovense

Terceira de uma série de postagens onde se enfatizam os aspectos históricos e sociais de pessoas que, pelo seu relevante serviço prestado ao município de Campo Novo do Parecis, receberam o Título de Cidadão Camponovense.

NELSON SESTREM – Biografia

O Sr. Nelson Sestrem chegou em Campo Novo no ano de 1983, onde começou a trabalhar como dentista prático. Durante muitos anos foi o único profissional a atuar nessa área. Também, foi através de contatos com o Sr. Nelson que se instalou em Campo Novo o primeiro médico, Dr. Jorge Beckert.

O Sr. Nelson teve atuação destacada na pequena comunidade, participando ativamente na implantação de uma escola estadual no então lugarejo, tendo em vista que a escola municipal atendia somente até a 4ª série do ensino fundamental. A Escola Madre Tarcila foi construída com o auxílio da comunidade, que fez eventos para arrecadar fundos, além de doações dos moradores.

Também trabalhou ativamente para a construção da igreja matriz e dos pavilhões comunitários, bem como na implantação do Centro de Tradições Gaúchas “Porteira da Tradição”.

Em 1986 participou do processo de emancipação do Município, percorrendo fazendas para o cadastramento de eleitores, juntamente com os srs. Ari Tomazelli e Nelson Zini.

Apesar de todas as dificuldades que encontrou, o Sr. Nelson Sestrem sempre acreditou em Campo Novo. São palavras suas: “Campo Novo é um dos melhores lugares para se viver. Tenho muito a agradecer e digo: que todos beberam desse cálice da história. A nossa vida é uma missão desde que os governantes colaborem. Devemos trabalhar com amor e idealismo sem ter inveja. Sejamos sempre idealistas”.

Sr. Nelson Sestrem é pioneiro e esteve envolvido em todas as questões relevantes que marcaram o início deste Município, contribuindo para a sua consolidação e desenvolvimento. Conceder-lhe esta honraria é apenas formalizar uma situação de fato.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Dante Bucci - Fanfare: As possibilidades da arte!

Em julho tem oficina Internacional de Tango no Cine Teatro Cuiabá

Professor argentino, Hugo Daniel, ministra oficina com espetáculo de encerramento no Cine Teatro Cuiabá.


No mês de julho, a Série Movimentos realiza sua quarta oficina: Tango no Cinema Internacional. Ministrada pelo professor Hugo Daniel, de Buenos Aires, Argentina, a oficina terá duas turmas, uma direcionada a professores de dança e outra ao público em geral.

Além de um intercâmbio cultural, a oficina procura revelar talentos e contribuir com a oferta democrática de bens, produtos e serviços culturais à sociedade. As aulas acontecem de 20 a 24 de julho, com carga horária de 15 horas. No conteúdo a ser trabalhado estão estilos como Canyengue, Milonga e Tango de Salão.

Segundo o Gestor Cultural da casa, Carlos Roberto Ferreira, não se trata de uma oficina de iniciação no tango, mas de um trabalho que possui uma metodologia que atenderá aos profissionais da dança. “O objetivo é de ampliar a capacitação e desenvolvimento do ensino do tango enquanto dança e suas diferentes vertentes, seja no salão, no palco, na aula prática ou no show”, explica.

Além das aulas, dois outros eventos estão programados com o professor Hugo Daniel. Um é a Aula Inaugural Pública que acontece no dia 19 de julho, às 19h, na Praça 8 de Abril. Outro é o Espetáculo de Encerramento no dia 24 de julho, às 19h, no palco do Espaço Cênico do Cine Teatro Cuiabá. O espetáculo terá a participação dos alunos das duas oficinas e todo o roteiro coreográfico, figurino, roteiro cênico e coreografias serão de criação do professor Hugo Daniel.

As inscrições para as oficinas Tango no Cinema Internacional acontecem no período de 20 de junho a 15 de julho, das 14h às 18h, no Cine Teatro Cuiabá. Os interessados também deverão apresentar um pequeno currículo resumido no ato da inscrição. O valor é de 160 reais (individual) e 200 reais (casal).

O professor

Hugo Daniel inicia seu aprendizado em Danças Folclóricas aos quatro anos de idade, quando obteve o título de Maestro Infantil, no ano de 1984, pelo Instituto de Arte Folclórico da Argentina (IDAF). Continua com o curso de formação para bailarinos profissionais na Escola de Ballet Delta.

Atualmente possui especializações nas diversas áreas da dança: Tango, Folclore Argentino, Boleadoras, Salsa, Merengue, Rock n’roll e Acrobacia. Possui experiência internacional como bailarino de tango, como partners das renomadas bailarinas Margarita Guille, Graciela Cabrera, Guilhermina Quiroga e Aurora Lubiz.

Desde 2002 ensaia dança como convidado em diversas academias de nível internacional nos ritmos Canyengue, Tango, Milonga e Valsa. Em tango ensina nos estilos Milongueiro, De Salão e Artístico.

Série Movimentos

Parceria entre o Instituto Matogrossense de Desenvolvimento Humano (IMTDH) e Cia de Dança Rodinei Barbosa, a Série Movimentos tem como objetivos fomentar o acesso da sociedade a outras atividades artísticas no Cine Teatro Cuiabá, ampliar as potencialidades profissionais da dança no cenário da programação cultural no estado e desenvolver práticas culturais que promovam a integração do indivíduo com o seu meio e com o outro.

A primeira atividade da parceria foi a oficina “Tango no Cinema”, realizada no segundo semestre de 2010, que também resultou no espetáculo de dança “Tango no Cinema”. Em 2011, duas outras oficinas foram realizadas: “Samba no Pé”, em fevereiro, e “Tango no Cinema II”, nos meses março, abril e maio. Nesta quarta ação, “Tango no Cinema Internacional”, a parceria vem configurando idéias, reduzindo distâncias, atraindo valores e capacitando profissionais da classe artística local.

Serviço

Oficinas de Capacitação

“Tango no Cinema Internacional”, com Hugo Daniel
Dias: 20 a 24 de julho.
Inscrições: 20 de junho a 15 de julho, das 14h às 18h, no Cine Teatro Cuiabá.
Valor: 160 reais (individual) e 200 reais (casal).
Horários:
Turma1 (Público em geral) de 20 a 23 de julho, das 19h às 20h30.
Turma2 (Profissionais) de 20 a 23 de julho, das 20h45 às 22h.
Aula Inaugural Pública
Dia: 19 de julho, terça-feira, às 19h.
Local: Praça 8 de Abril.
Espetáculo de Encerramento
Dia: 24 de julho, domingo, às 19h.
Local: Cine Teatro Cuiabá.

http://www.facebook.com/#!/cineteatrocuiaba

CPI para investigar ECAD será instalada na terça

Proposta pelo senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar denúncias de supostas irregularidades no Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD) será instalada na próxima terça-feira, às 10h. A entidade é responsável pela arrecadação e distribuição de direitos autorais de obras musicais.

Instalação da CPI do ECAD

Na reunião de instalação também haverá a eleição do presidente e do vice-presidente da CPI. A comissão será composta por 11 senadores titulares e seis suplentes. Já foram indicados seis titulares e três suplentes.

Lido em Plenário no dia 17 de maio, o requerimento para a CPI do Ecad contou com 28 assinaturas de apoio. Nele, Randolfe Rodrigues cita denúncias que atribuem ao Ecad "abuso da ordem econômica e prática de cartel no arbitramento de valores de direito autoral e conexo". Além disso, o senador pede exame do "modelo de gestão coletiva centralizada de direitos autorais de execução pública no Brasil". A CPI também discutirá o aprimoramento da Lei 9610/98, que rege o direito de autor.

Segundo Randolfe Rodrigues, depois de 16 anos de uma CPI na Câmara que também investigou a atuação do ECAD, as mesmas práticas de irregularidades atribuídas ao órgão são denunciadas: os autores recebem valores irrisórios e não há fiscalização e aferição dos valores que realmente deveriam ser pagos. O jornal Folha de S. Paulo também denunciou no início de maio o pagamento de direitos autorais a compositores "laranjas".

O Ecad é uma sociedade civil, de natureza privada, instituída pela Lei Federal nº 5.988/73 e mantida pela atual Lei de Direitos Autorais brasileira - 9.610/98. Tem sede no Rio de Janeiro e 25 unidades arrecadadoras, segundo o site da instituição.

Da Agência Senado

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Espaço Cultura teve lançamento de livro de fotografia sobre Mato Grosso

Na obra, o autor revela a grande diversidade de paisagens do Estado, transformando-a em imagens surpreendentes e cheias de alma


“Cores em Mato Grosso”. Este é o tema central do livro do fotógrafo Laércio Miranda, lançado em Nova Mutum na Expomutum 2011. Na obra, o autor revela a grande diversidade de paisagens do Estado, transformando-a em imagens surpreendentes e cheias de alma. O fotógrafo paulistano, que tem mais de 30 anos de experiência – trabalhou em fotojornalismo para vários veículos de comunicação e tem material publicado em vários países -, é um velho conhecido de Nova Mutum, já tendo desenvolvido trabalhos em parceria com o Departamento Municipal de Cultura.

A exposição fotográfica “Nova Mutum, além do que se Vê”, que também aconteceu durante a feira, é um exemplo disso.

O livro “Cores em Mato Grosso” é uma publicação da Carlini &Caniato Editorial que atual no mercado brasileiro desde 1998, com produções nas áreas de Literatura, Direito, Economia, Sociologia, Antropologia, História, Fotografia, Artes, Turismo e Biologia.

Fonte: http://www.expressomt.com.br/noticia.asp?cod=143157&codDep=3

Secretaria da Cultura é parceira do 1º Concurso de Bandas e Fanfarras


Em mais uma iniciativa de integração que visa promover o 1º Concurso Municipal de Bandas e Fanfarras de Cuiabá, a Sociedade Musical Mestre Inácio (Sommi), com apoio da Secretaria Municipal da Cultura realizará o concurso no dia 25 de junho, na Praça Santos Dumont.

Com objetivo de oportunizar os jovens desenvolverem suas aptidões musicais, o presidente da Sommi, Paulo Célio dos Santos destacou que o intuito também é promover ao poder público a oportunidade de vivenciar e se envolver com o trabalho das bandas e fanfarras que são realizado nas escolas municipais e abordar na sociedade, de forma diferente, a importância da musica dentro da comunidade.

Em reunião com o secretário Municipal da Cultura de Cuiabá, Luiz Poção, o presidente informou que a proposta é fazer com que a cidade se torne palco de um grande concurso de bandas da Capital. “O evento tem como objetivo instituir o incentivo musical na sociedade cuiabana, desenvolver o conhecimento de método e técnicas aos jovens participantes e a classe estudantil em geral, através de oficinas de capacitação que antecedem o evento”, ressaltou.

Luiz Poção destacou que esses projetos que tem como objetivo incentivar o jovem estudante a interagir com a sociedade, e mantê-lo distante de riscos, proporciona uma nova perspectiva de vida, entretenimento e aprendizagem através da música. “Com a realização deste concurso estamos resgatando uma importante etapa cultural de nossa história. Trazendo para o público cuiabano o resgate dos grandes concursos de bandas e fanfarras, mostrando a carência deste espaço na atual conjuntura musical brasileira”, ressaltou.

Fonte: http://www.odocumento.com.br/materia.php?id=364715

Lady Gaga Acapella: As possibilidades da Arte!

Grupo Caroline abre inscrições para Mostra de Dança 2011


Grupo Caroline abriu na última quarta feira (08/06) as inscrições para a Mostra de Dança de Mato Grosso 2011. O período das inscrições segue até o dia 15 de junho e os grupos aprovados terão automaticamente seus nomes inseridos dentro da programação. O objetivo da pré seleção é definir quais serão os grupos escolhidos entre as diversas modalidades de dança que apresentarão. O evento será realizado no Cine Teatro Cuiabá e também em outros espaços cedidos pela Coordenação da Mostra. As inscrições podem ser feitas através do site http://www.grupocaroline.com.br/cidarta/ ou no Pavilhão das Artes (localizado no Palácio da Instrução ao lado da igreja Matris-Centro de Cuiabá).

domingo, 12 de junho de 2011

Inscrições abertas para o 5º Festival de Cinema na Floresta

O Cineclube Floresta abriu inscrições para o 5º Festival de Cinema na Floresta, que acontecerá de 05 a 10 de setembro de 2011 em Alta Floresta/MT.


O 5º Festival de Cinema na Floresta é uma realização do Cineclube Floresta e tem por finalidade levar ao grande público, significativa quantidade da produção brasileira do cinema e vídeo, além de reunir personalidades ligadas a esta atividade, promovendo oficinas, encontros, seminários, painéis, debates, conferências, mostras, lançamentos e publicações.

O Festival de Cinema na Floresta a cada ano que passa tem sido mais expressivo dentro do contexto estadual e nacional do audiovisual. Em sua quarta edição realizada em setembro de 2010, foram recebidos mais de duzentas inscrições oriundos de diversos estados brasileiros, além de receber, durante a sua realização, mais de trinta convidados.


Poderão se inscrever filmes finalizados a partir de julho de 2009 e que ainda não tenham sido exibidos no Festival de Cinema na Floresta em suas edições anteriores.

Serão aceitos trabalhos para as seguintes categorias: videoclipes musicais de até cinco minutos; curta-metragem – filmes com até 20 minutos; média-metragem – de 21 a 60 minutos; e, longa metragem – acima de 60 minutos. As inscrições serão online através do site do festival – www.cinemanafloresta.com.br até o dia 08 de julho.

Durante a programação além da exibição de filmes, acontecerão ainda encontros e seminários para se discutir assuntos ligados ao setor audiovisual com a presença de importantes personalidades do setor, além da realização de oficinas. Outra atividade desenvolvida em outras edições do festival e que neste ano será ampliada serão as mostras paralelas. Neste ano, o número de mostras saltou de duas para cinco. "Nosso intuito é levar cinema para um número cada vez maior de pessoas e as mostras cumprem este papel", diz Agostinho Bizinoto, produtor executivo do festival.

“Mesmo com recursos parcos, estamos preparando uma programação diferenciada sendo que todas as atividades, mais uma vez, serão gratuitas para toda a população", declara Elenor Cecon Júnior, diretor de produção do evento.

O 5º Festival de Cinema na Floresta conta com o patrocínio do Del Moro Supermercados, Ministério da Cultura e Governo Federal. Conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Alta Florestal, através da Secretaria de Cultura e Juventude e tem como parceiros o Fórum dos Festivais, Conselho Nacional de Cineclubes, Associação Brasileira de Documentaristas e Kinoforum.

Fonte: Assessoria TEAF

sábado, 11 de junho de 2011

Secretaria de Cultura e Federação de Cururu e Siriri reforçam parceria para Festival


A Federação Matogrossense de Cururu e Siriri, Secretaria Municipal da Cultura de Cuiabá e Secretaria de Estado de Cultura estiveram reunidos neste final de semana, para discutir a organização e planejamento do 10º Festival de Cururu e Siriri, que será realizado de 22 a 25 de setembro. A festa celebrada para homenagear o Cururu e Siriri já virou tradição na cidade, deixando Cuiabá mais colorida durante os dias em que o evento acontece.

O secretário Municipal da Cultura de Cuiabá, Luiz Poção destacou que o objetivo da Pasta é fortalecer a Federação, bem como os grupos de Cururu e Siriri que são os que abrilhantam o grande evento. “Cultura não é apenas fazer evento, é ser a cultura, fomentá-la e criar mecanismo que possam difundi-la e fortalecê-la. Por entendermos que o Festival é de grande representatividade, já que tomou uma dimensão grande, pois somos destaque nacional, quando acontece o Festival, reafirmamos nossa parceria para o sucesso do evento”, ressaltou.

A presidente da Federação, Terezinha Valéria da Silva informou que a reuniu também serviu para organizar as questões internas da Federação. A presidente distribuiu fichas de cadastros aos grupos, que segundo ela, é para saber quantos grupos são cadastrados a Federação, e ter o controle, que somente os que são da Federação, que vão se apresentar durante os quatro dias do Festival.

“Primeiro vamos nos organizar internamente. Já fizemos o planejamento de reuniões com os poderes públicos, com o segmento, atividades e ações que vão ser realizadas por esta Federação, até o ano de 2012. Esta reunião é para fortalecer ainda mais nossa parceria com a Secretaria Municipal e Secretaria de Estado de Cultura”, destacou.

Fonte: http://www.odocumento.com.br/materia.php?id=364526

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Fórum Nacional de Secretários de Cultura

As políticas públicas do Ministério da Cultura (MinC) e a participação da Pasta como cogestora das ações do Fórum de Direito e Cidadania, organizado pela Presidência da República, para definir as prioridades do governo da presidenta Dilma Rousseff, foram os temas abordados pelo secretário Executivo do MinC, Vitor Ortiz, durante sua participação na 2ª reunião ordinária, de 2011, do Fórum Nacional dos Secretários de Cultura, realizada na cidade de Gramado (RS), na manhã desta sexta-feira (10).

Vitor Ortiz falou aos secretários sobre a necessidade de fortalecimento do Sistema Nacional de Cultura (SNC) não apenas institucionalmente, mas também, com relação ao conteúdo das políticas públicas para o setor, para que possam ser desenvolvidas conjuntamente com estados e municípios.

O Fórum Nacional dos Secretários de Cultura é uma articulação política entre as três esferas do Poder Executivo, criada em 1982, com o objetivo de debater nacionalmente políticas setoriais, meta que mais tarde veio a ser institucionalmente incorporada pelo governo federal, com a implantação do SNC. O fórum realiza reuniões periódicas em diferentes regiões do país.

A 2ª reunião ordinária do fórum , em 2011, foi realizada entre os dias 9 e 10 de junho, no estado do Rio Grande do Sul, nas cidades de Porto Alegre (9) e Gramado (10). O encontro reuniu representantes da área cultural de 20 estados brasileiro. A secretária de Cidadania Cultural do MinC (SCC/MinC), Marta Porto, também esteve presente nos debates do fórum. Ela participou da reunião em Porto Alegre, no primeiro dia, e falou sobre a estrutura de funcionamento da nova Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural (SCDC), que está em processo de criação dentro da nova estrutura do MinC e da qual ela será titular.

São Leopoldo

No período da tarde, o secretário Vitor Ortiz deslocou-se para o município de São Leopoldo (RS), para participar da cerimônia de finalização do projeto de resgate do Memorial Jesuíta da Região Sul do Brasil, implantado na Biblioteca do Campus da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

O projeto que teve o apoio do Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, realizou a digitalização de mais de 60 mil volumes de livros e manuscritos do acervo dos padres jesuítas no Brasil, com obras reunidas entre os séculos XV e XIX. Segundo Ortiz, este é um dos mais antigos acervos bibliográficos do país com a presença de várias obras raras, tais como, a coleção completa da Enciclopédia Francesa do século XIX.

Fonte: http://www.cultura.gov.br/site/2011/06/10/forum-nacional-de-secretarios-de-cultura/

terça-feira, 7 de junho de 2011

Programa Aglomerado é novidade na TV brasileira

O Programa está sendo exibido pela TV Brasil e é uma iniciativa da emissora e da Cufa (Central Única das Favelas).


O Aglomerado é apresentado pelo rapper MV Bill e Nega Gizza, dois ícones da música brasileira do momento, e as gravações estão sendo realizadas no viaduto de Madureira, sede da Cufa-RJ.

Saiba mais sobre o programa:



Aglomerado é o resultado de uma mistura apropriada ao gosto de quem está sintonizado com a cultura que surge nas ruas! Das metrópoles do Brasil e do mundo, o programa Aglomerado traz entretenimento, conteúdo e informação, deste universo urbano para todos.

E o centro de convergência desse movimento começa no viaduto de Madureira, sede da Central Única de Favelas (Cufa- RJ). O espaço, onde usualmente acontecem atividades como o skate, basquete e dança de rua, será o cenário deste programa.

O Programa Aglomerado é veiculado nacionalmente às 18h30 (horário de Brasília). Em Cuiabá é só ligar sua televisão no Canal 2 e conferir todas as atrações. Não perca!!!

Quer saber mais acesse:
programaaglomerado.blogspot.com
tvbrasil.org.br/aglomerado

Por Ederson Fernandes de Souza

Alma de Gato realiza show na UFMT

domingo, 5 de junho de 2011

"Carta do Cacique Mutua a todos os povos da Terra"

O Sol me acordou dançando no meu rosto. Pela manhã, atravessou a palha da oca e brincou com meus olhos sonolentos. O irmão Vento, mensageiro do Grande Espírito, soprou meu nome, fazendo tremer as folhas das plantas lá fora.
Eu sou Mutua, cacique da aldeia dos Xavantes. Na nossa língua, Xingu quer dizer água boa, água limpa. É o nome do nosso rio sagrado. Como guiso da serpente, o Vento anunciou perigo. Meu coração pesou como jaca madura, a garganta pediu saliva. Eu ouvi. O Grande Espírito da floresta estava bravo. Xingu banha toda a floresta com a água da vida. Ele traz alegria e sorriso no rosto dos curumins da aldeia. Xingu traz alimento para nossa tribo. Mas hoje nosso povo está triste.
Xingu recebeu sentença de morte. Os caciques dos homens brancos vão matar nosso rio. O lamento do Vento diz que logo vem uma tal de usina para nossa terra. O nome dela é Belo Monte. No vilarejo de Altamira, vão construir a barragem. Vão tirar um monte de terra, mais do que fizeram lá longe, no canal do Panamá. Enquanto inundam a floresta de um lado, prendem a água de outro. Xingu vai correr mais devagar. A floresta vai secar em volta. Os animais vão morrer. Vai diminuir a desova dos peixes. E se sobrar vida, ficará triste como o índio.
Como uma grande serpente prateada, Xingu desliza pelo Pará e Mato Grosso, refrescando toda a floresta. Xingu vai longe desembocar no Rio Amazonas e alimentar outros povos distantes. Se o rio morre, a gente também morre, os animais, a floresta, a roça, o peixe tudo morre.
Aprendi isso com meu pai, o grande cacique Aritana, que me ensinou como fincar o peixe na água, usando a flecha, para servir nosso alimento. Se Xingu morre, o curumim do futuro dormirá para sempre no passado, levando o canto da sabedoria do nosso povo para o fundo das águas de sangue.

Hoje pela manhã, o Vento me levou para a floresta. O Espírito do Vento é apressado, tem de correr mundo, soprar o saber da alma da Natureza nos ouvidos dos outros pajés. Mas o homem branco está surdo e há muito tempo não ouve mais o Vento. Eu falei com a Floresta, com o Vento, com o Céu e com o Xingu. Entendo a língua da arara, da onça, do macaco, do tamanduá, da anta e do tatu. O Sol, a Lua e a Terra são sagrados para nós. Quando um índio nasce, ele se torna parte da Mãe Natureza.
Nossos antepassados, muitos que partiram pela mão do homem branco, são sagrados para o meu povo. É verdade que, depois que homem branco chegou, o homem vermelho nunca mais foi o mesmo. Ele trouxe o espírito da doença, a gripe que matou nosso povo. E o espírito da ganância que roubou nossas árvores e matou nossos bichos. No passado, já fomos milhões. Hoje, somos somente cinco mil índios à beira do Xingu, não sei por quanto tempo.
Na roça, ainda conseguimos plantar a mandioca, que é nosso principal alimento, junto com o peixe. Com ela, a gente faz o beiju. Conta a história que Mandioca nasceu do corpo branco de uma linda indiazinha, enterrada numa oca, por causa das lágrimas de saudades dos seus pais caídas na terra que a guardava.

O Sol me acordou dançando no meu rosto. E o Vento trouxe o clamor do rio que está bravo. Sou corajoso guerreiro, não temo nada. Caminharei sobre jacarés, enfrentarei o abraço de morte da jiboia e as garras terríveis da suçuarana. Por cima de todas as coisas pularei, se quiserem me segurar. Os espíritos têm sentimentos e não gostam de muito esperar. Eu aprendi desde pequeno a falar com o Grande Espírito da floresta. Foi num dia de chuva, quando corria sozinho dentro da mata, e senti cócegas nos pés quando pisei as sementes de castanha do chão. O meu arco e flecha seguiam a caça, enquanto eu mesmo era caçado pelas sombras dos seres mágicos da floresta.
O espírito do Gavião Real agora aparece rodopiando com suas grandes asas no céu. Com um grito agudo perguntou: Quem foi o primeiro a ferir o corpo de Xingu? Meu coração apertado como a polpa do pequi não tem coragem de dizer que foi o representante do reino dos homens. O espírito do Gavião Real diz que se a artéria do Xingu for rompida por causa da barragem, a ira do rio se espalhará por toda a terra como sangue e seu cheiro será o da morte.

O Sol me acordou brincando no meu rosto. O dia se abriu e me perguntou da vida do rio. Se matarem o Xingu, todos veremos o alimento virar areia. A ave de cabeça majestosa me atraiu para a reunião dos espíritos sagrados na floresta. Pisando as folhas velhas do chão com cuidado, pois a terra está grávida, segui a trilha do rio Xingu. Lembrei que, antes, a gente ia para a cidade e no caminho eu só via árvores. Agora, o madeireiro e o fazendeiro espremeram o índio perto do rio com o cultivo de pastos para boi e plantações mergulhadas no veneno. A terra está estragada. Depois de matar a nossa floresta, nossos animais, sujar nossos rios e derrubar nossas árvores, querem matar Xingu.

O Sol me acordou brincando no meu rosto. E no caminho do rio passei pela Grande Árvore e uma seiva vermelha deslizava pelo seu nódulo. Quem arrancou a pele da nossa mãe? gemeu a velha senhora num sentimento profundo de dor. As palavras faltaram na minha boca. Não tinha como explicar o mal que trarão à terra. Leve a nossa voz para os quatro cantos do mundo clamou. O Vento ligeiro soprará até as conchas dos ouvidos amigos ventilou por último, usando a língua antiga, enquanto as folhas no alto se debatiam. Nosso povo tentou gritar contra os negócios dos homens. Levamos nossa gente para falar com cacique dos brancos. Nossos caciques do Xingu viajaram preocupados e revoltados para Brasília. Eu estava lá, e vi tudo acontecer. Os caciques caraíbas se escondem. Não querem olhar direto nos nossos olhos. Eles dizem que nos consultaram, mas ninguém foi ouvido. O homem branco devia saber que nada cresce se não prestar reverência à vida e à natureza. Tudo que acontecer aqui vai voar com o Vento que não tem fronteiras. Recairá um dia em calor e sofrimento para outros povos distantes do mundo. O tempo da verdade chegou e existe missão em cada estrela que brilha nas ondas do Rio Xingu. Pronta para desvendar seus mistérios, tanto no mundo dos homens como na natureza. Eu sou o cacique Mutua e esta é minha palavra! Esta é minha dança! E este é o meu canto! Porta-voz da nossa tradição, vamos nos fortalecer. Casa de Rezas, vamos nos fortalecer. Bicho-Espírito, vamos nos fortalecer. Maracá, vamos nos fortalecer. Vento, vamos nos fortalecer. Terra, vamos nos fortalecer. Rio Xingu! Vamos nos fortalecer! Leve minha mensagem nas suas ondas para todo o mundo: a terra é fonte de toda vida, mas precisa de todos nós para dar vida e fazer tudo crescer. Quando você avistar um reflexo mais brilhante nas águas de um rio, lago ou mar, é a mensagem de lamento do Xingu clamando por viver."

Cacique Mutua

Por: Cristina Terra Sotto Mayor